Primeira mulher a ser secretária-geral da Mesa do Senado morre aos 90 anos

Sarah Abrahão deixou três filhos e uma neta, Sara Maria Abrahão, que a definiu como "um anjo na Terra"

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 15/09/2017 23:00

Waldemir Barreto/ Agência Senado

 
Sarah Abrahão, primeira mulher a se tornar secretária-geral da Mesa Diretora do Senado, morreu no último domingo (10/9), aos 90 anos, após ficar dois dias internada no hospital Santa Lúcia, em razão de complicações de um edema pulmonar.
 
 
O corpo de Sarah foi velado e cremado na terça-feira (12/9), no cemitério do Valparaíso. Ela deixou três filhos e uma neta, Sara Maria Abrahão, que a definiu como "um anjo na Terra".

O atual secretário-geral da Mesa, Luiz Fernando Bandeira de Mello, lamentou a morte da pioneira, dizendo tratar-se de uma "perda irreparável". "Dona Sarah foi uma das servidoras mais notáveis, que prestou um apoio indispensável à história do Parlamento e à história do Brasil. Ela começou a trabalhar ainda no último ano do Congresso no Rio de Janeiro, dedicou-se por quase 50 anos ao Senado e se tornou uma memória viva desse período de transição", afirmou.
 
Com informações da Agência Senado 
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.