Senado Federal adia votação sobre suspensão de Aécio Neves

A tendência é de que o plenário do Senado, na próxima terça-feira, rejeite as penas impostas pelos ministros do Supremo ao senador Aécio Neves

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 28/09/2017 12:35 / atualizado em 28/09/2017 13:29

Evaristo Sá/AFP
Senadores se reuniram, na manhã desta quinta-feira (28), para ler e analisar o ofício encaminhado pela Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) que determina o afastamento do senador Aécio Neves (PSDB-MG) das funções parlamentares e o recolhimento noturno. O plenário aprovou um requerimento de urgência para analisar as penas impostas pelo STF, mas por causa do baixo quórum, os líderes partidários solicitaram que o mérito seja apreciado somente na semana que vem.
 
 
Parte dos senadores, principalmente, de partidos como PSB, PSD e PPS, solicitaram ao presidente da Casa, Eunício Oliveira (PMDB-CE), que converse com a presidente do Supremo, ministra Cármen Lúcia, para que a solução seja feita da maneira mais pacífica possível, inclusive, na tentativa de levar a decisão ao plenário do STF antes de ser analisada pelos parlamentares. 
 
“Devemos fazer o máximo para que as instituições permaneçam funcionando a contento e que uma Casa não queira se sobrepor à outra, ou seja, que um poder não queira ser maior que o outro. Como a decisão foi tomada por uma turma e não pelo plenário do Supremo Tribunal Federal. É de bom alvitre esperarmos pela decisão plenária do Supremo antes de assumirmos uma decisão aqui”, afirmou Antônio Carlos Valadares (PSB-SE).
 
Apesar dos apelos, a tendência é de que o plenário do Senado, na próxima terça-feira, rejeite as penas impostas pelos ministros do Supremo ao senador Aécio Neves (PSDB-MG). Basta a maioria simples do plenário, 41 votos, para que o mineiro tenha o mandato restabelecido. A defesa do senador ainda considera entrar com um recurso para que o plenário do STF reveja a decisão da Primeira Turma.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.