Polícia Federal indica 10 para periciar sistemas de propina da Odebrecht

O material está sob a guarda da Procuradoria-Geral da República

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 02/10/2017 12:43

O delegado Igor Romário de Paula, da Polícia Federal (PF), indicou ao juiz federal Sérgio Moro, da Operação Lava-Jato, nesta segunda-feira (2/10), dez peritos para vistoriar os sistemas eletrônicos Drousys e My Web Day, usados pelo Grupo Odebrecht para lançamentos na contabilidade informal de pagamento de propina. O material está sob a guarda da Procuradoria-Geral da República.

"Trata-se de equipe formada por peritos de contabilidade e informática que permitirá não apenas a análise completa do sistema, bem como a extração adequada dos dados. Os exames serão iniciados tão logo o material seja disponibilizado pelo Ministério Público Federal", informou o delegado.

A perícia foi uma solicitação da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em ação penal sobre supostas propinas da Odebrecht, incluindo um terreno que abrigaria a sede do Instituto Lula, na capital, e um apartamento em São Bernardo do Campo, no ABC paulista, anexo ao imóvel onde mora o petista. Lula nega as acusações.

A ordem de Moro para que a PF pericie os sistemas foi tomada no dia 13 de setembro. Na quinta-feira passada, dia 28, Moro solicitou à procuradora-geral da República, Raquel Dodge, acesso ao material. "A perícia servirá para extrair do sistema apenas eventuais lançamentos e documentos relacionados com o objeto específico desta ação penal, sem afetação de outras investigações ou ações penais ou material relativo a autoridades com foro por prerrogativa de função", informou o juiz da Lava-Jato.

"Como, em princípio, parte do material estaria, segundo o Ministério Público Federal local, sob a guarda da Procuradoria Geral da República, solicito, respeitosamente, à V.Ex.ª, que seja disponibilizado, se necessário e da forma possível, aos peritos da Polícia Federal e assistentes técnicos o acesso a ele, para o fim de realização da perícia."
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.