"Vemos sinais de retomada consistente da economia", diz Temer

No vídeo, publicado no Twitter, o presidente declarou: "Temos certeza de que estamos no caminho certo e seguiremos em frente sempre na direção de melhorar o bem-estar dos brasileiros"

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 02/10/2017 20:17

O presidente Michel Temer comemorou, em vídeo postado nas redes sociais, a contratação de mais de 1,3 milhão de pessoas, no último trimestre, de acordo com dados do IBGE. "Vemos, sem dúvida, sinais de retomada consistente da economia", disse o presidente.
 

O chefe do Executivo, que se reuniu no Palácio Jaburu com os ministros Henrique Meirelles (Fazenda), Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria de Governo), seguiu à risca a estratégia de destacar a melhora recente dos indicadores econômicos para firmar uma agenda positiva do governo. "Comparando os números de hoje com mesmo período de 2106, houve aumento expressivo de 2,07% no valor dos salários", comentou. 

Apesar da criação de postos de trabalho, o país ainda reúne 13 milhões de desempregados, de acordo com a mesma pesquisa do IBGE Por isso, Temer reconheceu, em sua postagem de vídeo, que "ainda temos muito a conquistar", acrescentando que "precisamos buscar os milhões de empregos perdidos desde 2015".

A gravação, de dois minutos, foi feita no Palácio da Alvorada, pouco antes de o presidente embarcar para São Paulo, onde participa da abertura da Futurecom, congresso de telecomunicações e tecnologia da informação. No vídeo, publicado no Twitter, o presidente declarou: "Temos certeza de que estamos no caminho certo e seguiremos em frente sempre na direção de melhorar o bem-estar dos brasileiros".

Ao exaltar os números da economia, o presidente ressalta que "há mais empregos formais e informais, especialmente daqueles que entraram no mercado de trabalho" e comenta que "o melhor é que a indústria e a construção civil voltaram a contratar".

Segundo o presidente, "os empregos de qualidade não param de crescer desde o início do ano". Ao citar os dados do Caged, o presidente salienta ainda que "há mais gente sendo contratada com carteira assinada" e prevê que este número aumentará até o final do ano, com a entrada em vigor da nova lei trabalhista.
 
 
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.