PSDB retira relator de denúncia contra Temer da vaga na CCJ

"Aguardamos o presidente da CCJC dizer a vaga de qual partido ele ocupará%u201D, afirmou Ricardo Tripoli

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 05/10/2017 15:52

Ed Alves/CB/D.A Press

 

Como retaliação à escolha do presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJC) da Câmara, Rodrigo Pacheco (PMDB-MG), pelo tucano Bonifácio de Andrada (MG) para relatar a denúncia contra o presidente Michel Temer, o PSDB decidiu retirar o parlamentar da vaga do partido na comissão. Apesar das especulações de que o deputado octogenário seria suspenso da legenda, ele permanece na sigla, mas não representa mais os tucanos na CCJC.



O líder do PSDB no Senado, Ricardo Tripoli (SP), em uma reunião entre Bonifácio, o presidente em exercício do partido, Tasso Jereissati (CE) e o líder tucano no Senado, Paulo Bauer, o relator da denúncia demonstrou o interesse em continuar na relatoria. “Nós colocamos para ele a dificuldade que existe nele relatar essa matéria em função das divergências internas que temos na bancada. Por isso, a vaga do deputado pelo PSDB será desocupada e aguardamos o presidente da CCJC dizer a vaga de qual partido ele ocupará”, afirma Tripoli.

 

Leia mais notícias em Política

 

Tripoli havia pedido a Rodrigo Pacheco para que não escolhesse um deputado do partido para evitar o conflito criado na primeira denúncia, quando o deputado Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG), fez o relatório favorável a Michel Temer. De acordo com nota divulgada pela CCJC, Bonifácio de Andrada continuará relator caso outro partido o acolha. “A escolha do deputado federal Bonifácio de Andrada teve critérios próprios e já amplamente divulgados, sem motivação partidária. Portanto, ele permanecerá relator caso se mantenha na CCJ pelo PSDB ou qualquer outro partido”, diz Rodrigo Pacheco.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.