Uber leva ao Senado 815 mil assinaturas contra ideia de regulamentação

Documento assinado por clientes pede debate mais amplo sobre regulamentação

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
Anthony Wallace
 
A empresa de aplicativo de transporte privado Uber protocolou nesta segunda-feira (10/10), no Senado, uma petição com mais de 815 mil nomes, pedindo um debate mais democrático para definir as normas do serviço. Alvo de polêmica nas últimas semanas - quando uma série de projetos de regulamentação estava sob avaliação da Casa - empresas do ramo como Uber, 99, Cabify e LadyDriver chegaram a se unir na criação de um abaixo-assinado, com participação dos usuários.

Segundo o diretor de comunicações da Uber, Fábio Sabba, a petição entregue pela companhia na Casa pede a retirada do pedido de urgência ao PLC 28/2017, uma versão mais austera de regulamentação aos serviços por aplicativo, para o texto ser debatido de maneira mais ampla. "Nós somos contra o requerimento de urgência, já que o projeto necessita de mais debates", afirmou. Sobre o projeto , Fábio afirmou que "não é uma regulação, mas sim uma proibição velada" ao funcionamento das empresas.

Um substitutivo ao projeto, relatado pelo senador Pedro Marques (PSC-MS), propõe normas mais brandas aos veículos e empresas de aplicativo, excluindo a necessidade de placas vermelhas aos carros e um controle de dados mais rígido por parte do governo. O novo texto, bem recebido pelas empresas de transporte, ainda está em tramitação pelas comissões do Senado.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.