Com atraso, CCJ entra em segundo dia de debates sobre Temer: acompanhe

Membros da base governista, que projetam vitória em relatório, esvaziaram sessão

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 18/10/2017 11:16 / atualizado em 18/10/2017 11:37

Com atraso de quase duas horas, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados iniciou o segundo dia de debates sobre a segunda denúncia contra o presidente da República, Michel Temer. O atraso se deu pela falta de quorum de 34 membros da comissão, necessário para o início dos debates.

Pouco antes do início da sessão, apenas 17 deputados estavam presentes ao plenário da comissão. A maioria, composta por membros da oposição, acusava a base do governo de boicotar o início do debate, marcando presença e indo tratar de outros assuntos fora da CCJ.

A estratégia do governo é de falar o mínimo possível dentro da comissão, encurtando o tempo de discussão e partindo para a votação do relatório de Bonifácio de Andrada (PSDB-MG), que pede a rejeição da denúncia. Governistas já calculam um placar, dentro da CCJ, de vitória entre 40 e 42 votos.

No início da sessão, 13 deputados (a maioria da oposição) já estavam na fila para debate - que pode se estender por 10 ou 15 minutos cada. A expectativa é que o relatório seja votado ainda hoje, e que a decisão sobre o futuro de Temer seja decidido no plenário da Casa na próxima quarta-feira, dia 25 de outubro.
 
 
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.