Maia abre nova sessão para tentar votar denúncia contra Temer na Câmara

Como uma nova sessão foi aberta, o antigo painel de presenças foi zerado e um novo painel foi aberto para deputados registrarem presença de novo

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 25/10/2017 14:55 / atualizado em 25/10/2017 15:55

Minervino Junior/CB/D.A Press


O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), encerrou a primeira sessão plenária desta quarta-feira (25/10), e abriu nova sessão por volta das 14h30 para tentar votar a denúncia contra o presidente Michel Temer e os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência). Como uma nova sessão foi aberta, o antigo painel de presenças foi zerado e um novo painel foi aberto para deputados registrarem presença de novo. 

Maia teve de encerrar a primeira sessão sem começar a votação da denúncia, porque o governo não conseguiu mobilizar 342 deputados no plenário. Esse é o quórum mínimo exigido pelo regimento interno da Câmara para que a denúncia possa começar a ser votada Na sessão, o máximo de presenças registradas foi 320 parlamentares. A oposição, que reúne cerca de 120 deputados, estava no plenário, mas não registrou presença. O objetivo deles é tentar adiar a votação.



Governistas chegaram a apresentar um requerimento de adiamento de votação, para tentar obrigar a oposição a registrar presença. Isso porque, caso não registrassem presença para votar o requerimento, poderiam ter os salários descontados. Mesmo assim, a oposição não registrou presença e o requerimento foi rejeitado por 184 votos a 4.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.