Senado deve votar lei de aplicativos de forma mais branda

Senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) afirmou que emendas devem destravar projeto, que voltará para a Câmara; na Esplanada, taxistas e motoristas de aplicativo protagonizam clima animoso

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
Em um dia crucial para as intenções de aplicativos de transporte privado que operam no Brasil, o Senado vota hoje o PLC 28/2015, que pode regulamentar a categoria. A proposta, com medidas mais austeras para que veículos operem em plataformas como Uber, 99 e Cabify, está sendo apreciada pelos senadores em regime de urgência. Partidários pela aprovação ou rejeição do projeto estão em Brasília, nesta terça-feira (31/10), como é o caso do CEO mundial do Uber, o iraniano Dara Khosrowshahi.


Leia mais notícias em Política


A pressão feita pelos aplicativos parece ter surtido efeito: no final da tarde, o senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) anunciou que emendas devem retirar da proposta a obrigatoriedade destes carros operarem com placas de cor vermelha, e também de que o motorista opere em veículo próprio. Com isso, o impasse sobre a lei deve chegar ao fim, com a votação do tema ainda hoje. 

A decisão, afirmou o senador, veio após reunião. "Na prática, fará com que a matéria volte para a Câmara dos Deputados", afirmou o parlamentar. "Na Câmara, a Casa de origem do projeto, ela seja votada em caráter final". Cunha Lima também afirmou que novas emendas devem ser inseridas no texto. "Outras emendas serão aprovadas, mas ainda não há ainda uma decisão tomada sobre o mérito. O plenário irá decidir sobre elas", disse.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.