Perillo também abre mão e Alckmin será presidente do PSDB por consenso

O governador fazia parte da ala governista do partido e sempre defendeu que o partido permanecesse unido

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 27/11/2017 14:54 / atualizado em 27/11/2017 15:49

 

 Luis Nova/Esp. CB/D.A Press

O governador de Goiás, Marconi Perillo, desistiu de concorrer à presidência do PSDB. A decisão foi tomada após o senador Tasso Jereissatti (PSDB-CE) tambem abrir mão da disputa e apoiar a candidatura de consenso do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin.



Perillo fazia parte da ala governista do PSDB e sempre defendeu que o partido permanecesse unido para que “não fossem desperdiçadas as condições de construção de uma candidatura presidencial para 2018”. Tasso comandava a chamada ala dos cabeças-pretas, que defendiam um afastamento do governo e um desembarque imediato da administração federal.

 

Leia as últimas notícias de Política

 

A convenção do PSDB, agora pacificada, está marcada para o dia 9 de dezembro. Com isso, Alckmin reforça ainda mais a sua pré-candidatura ao Planalto no ano que vem. Mas precisa resolver uma questão local: quem irá sucedê-lo no governo paulista? O prefeito João Doria já reviu os planos e admite disputar o Palácio dos Bandeirantes. Mas o senador José Serra pleiteia a mesma vaga, bem como o vice de Alckmin, Márcio França (PSB).

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.