Delegado diz que só perícia pode concluir se houve agressão a Garotinho

O policial percorreu a galeria onde ficou preso o político e contou pelo menos 12 pontos de controle por onde teria de ter passado o suposto agressor

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 29/11/2017 15:35


Fernando Frazão/Agência Brasil
 
O delegado Wellington Vieira, titular da 21ª Delegacia de Polícia, vistoriou, na manhã desta quarta-feira (29/11), a Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, a fim de investigar a suposta agressão cometida contra o ex-governador Anthony Garotinho. O policial percorreu a galeria onde ficou preso o político e contou pelo menos 12 pontos de controle por onde teria de ter passado o suposto agressor.

Wellington disse que não pode descartar nenhuma hipótese no momento e que somente com a perícia no sistema de câmeras será possível concluir se houve ou não a agressão a Garotinho. A defesa do ex-governador e o Ministério Público (MP) também pediram perícia no equipamento, para saber se houve edição na gravação.

Garotinho alegou que, na madrugada do último sábado (25/11), por volta de 1h30, um homem entrou em sua cela e lhe agrediu com uma paulada no joelho e um pisão no pé, que deixou hematomas,  constatados no exame do Instituto Médico Legal (IML).
 

A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária sustentou que as imagens das câmeras de segurança não demonstram a suposta agressão e, por isso, decidiu punir Garotinho por falsa comunicação de crime e o enviou para o Complexo Penitenciário de Bangu. 

Na cadeia de Benfica estão presos o ex-governador Sérgio Cabral, o presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro,, deputado afastado Jorge Picciani, e os deputados afastados Paulo Melo e Edson Albertassi, todos do PMDB, além de ex-secretários e ex-assessores do governo Cabral.

Eles são considerados desafetos políticos de Garotinho, que os denunciou inúmeras vezes, tendo inclusive divulgado a famosa foto dos guardanapos na cabeça, em um restaurante em Paris. A defesa de Garotinho também requereu perícia nas imagens, para saber se elas foram editadas.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.