Secretário de Previdência crê que reforma será votada ainda em 2017

Em entrevista ao programa CB.Poder, Marcelo Caetano diz ver "chances concretas" de texto ser levado a plenário na próxima semana, mas reconhece que governo ainda não tem os votos necessários

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 13/12/2017 18:50 / atualizado em 13/12/2017 18:51

Ed Alves/CB/D.A Press

 
Em entrevista ao programa CB.Poder — uma parceria do Correio com a TV Brasília —, nesta quarta-feira (13/12), o secretário de Previdência Social, Marcelo Caetano, disse ver "chances concretas" de a reforma da Previdência ser aprovada no plenário da Câmara ainda neste ano. Apesar disso, ele reconheceu que, neste momento, o governo ainda não tem os 308 votos necessários para conseguir a aprovação do projeto.
 
 
"Não há votos suficientes, mas percebo que há uma crescente e há, sim, uma possibilidade concreta [de a reforma ser aprovada ainda em 2017]", definiu o secretário. Cabe ressaltar que a próxima semana é a última de trabalho antes do recesso parlamentar no Congresso Nacional. Assim, se o texto não for levado ao plenário na semana que vem, ele ficará para 2018.

Ainda no programa, Caetano afirmou que o país precisa de um conjunto de reformas — como a da Previdência e a trabalhista — para retomar "uma agenda de crescimento econômico". O secretário também fez uma analogia entre as alterações no sistema previdenciário e uma infiltração em uma casa. Segundo ele, caso o problema seja admitido e enfrentado rapidamente, é possível resolvê-lo em uma tarde. Caso a solução seja postergada, pode ser necessário abandonar a casa e, em última instância, construir outra. "Quanto mais prorrogarmos a decisão de enfrentar o problema, mais drástica vai ter que ser a solução para contorná-lo", arrematou.
 

Confira a entrevista na íntegra:

 
  
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.