IML tem 10 dias para responder sobre Maluf, que passará réveillon na cadeia

A decisão ocorreu após a defesa do político acusar os peritos de omissão por não informarem no laudo médico que Maluf tem problemas cardíacos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 28/12/2017 06:00

AFP / Sergio LIMA


O deputado federal Paulo Maluf deve passar o réveillon na cadeia. O juiz Bruno Aielo Macacari, da Vara de Execuções Penais do Distrito Federal (VEP), deu prazo de 10 dias para o Instituto Médico Legal (IML) repassar novas informações sobre o estado de saúde do parlamentar. A decisão ocorreu após a defesa do político acusar os peritos de omissão por não informarem no laudo médico que Maluf tem problemas cardíacos. Apesar do pedido dos advogados ter sido atendido, o deputado não obteve autorização para deixar a cadeia.



Após avaliação, a equipe médica concluiu que o político enfrenta um câncer na próstata, tem um problema degenerativo na coluna e dificuldade de locomoção. No entanto, os especialistas afirmam no documento enviado à VEP que o parlamentar pode receber o atendimento adequado no Complexo Penitenciário da Papuda, onde está preso. O magistrado também pede que a direção do presídio forneça informações sobre o atendimento médico da unidade. Os diretores do presídio têm o mesmo prazo que o IML para apresentar o relatório.

Leia as últimas notícias de Política 

A intenção de Bruno Aielo é decidir se concede ou não a prisão domiciliar pedida pelo parlamentar. Os questionamentos encaminhados aos dois órgãos foram feitos pela defesa de Maluf. O advogado Antônio Carlos de Almeida Castro afirmou que os peritos “se omitiram durante análise do quadro de saúde”. Em nota, o defensor comemorou a decisão, mas manifestou o desejo de que o cliente aguarde em casa o envio das novas informações médicas. “A decisão ocorreu de maneira técnica e responsável. A defesa reitera, no entanto, que toda essa decisão poderia ocorrer com o doutor Paulo, em caráter preventivo e humanitário, em prisão domiciliar, aguardando resultado final”. Almeida Castro destacou que Maluf “está muito abatido, choroso e triste” nos últimos dias.

Locomoção

O juiz determinou que, se necessário, o deputado deve receber atendimento médico na rede pública de saúde ou em hospitais particulares. De acordo com a Subsecretaria do Sistema Penitenciário (Sesipe), o bloco destinado para detentos vulneráveis da Papuda conta com consultórios, equipe especializada e atendimento ambulatorial. A direção da unidade informou que barras de apoio podem ser instaladas na cela, a fim de facilitar a locomoção.

O deputado está preso em decorrência de uma condenação a sete anos, nove meses e 10 dias de cadeia. De acordo com o Ministério Público, ele movimentou dinheiro desviado da Prefeitura de São Paulo em contas abertas no exterior. Atualmente, Maluf cumpre pena no Bloco V do Centro de Detenção Provisória (CDP) do complexo prisional. Em uma denúncia apresentada em 2004, os procuradores afirmaram que os valores desviados da obra de uma rodovia foram enviados para as Ilhas Jersey, no Canal da Mancha. De acordo com a investigação, ao menos U$ 15 milhões foram encontrados nas contas ligadas ao político entre 1993 e 1996.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.