Publicidade

Estado de Minas

Temer determina o afastamento de quatro vice-presidentes da Caixa

Os quatro ocupantes do cargo são investigados pela Polícia Federal, sob acusação de irregularidades no FGTS


postado em 16/01/2018 17:58 / atualizado em 16/01/2018 18:15

De acordo com a presidência, o afastamento ocorre, inicialmente, por 15 dias(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
De acordo com a presidência, o afastamento ocorre, inicialmente, por 15 dias (foto: Ed Alves/CB/D.A Press)


O presidente Michel Temer determinou, na tarde desta terça-feira (16/1), o afastamento de quatro dos 12 vice-presidentes da Caixa Econômica Federal. Os quatro são alvo de investigação da Polícia Federal por meio da Operação Greenfield, que apura desvios em recursos geridos pelo banco. Em nota, o Planalto confirmou a decisão de Temer.

O Ministério Público Federal (MPF) pediu, em dezembro, que o presidente Temer afastasse todos os vice-presidentes do banco público. A investigação das irregularidades na Caixa levaram a descoberta de um esquema de corrupção que desviou recursos do Fundo de Investimento do FGTS. Deputados do PMDB, entre eles Eduardo Cunha e Henrique Alves, também são acusados de envolvimento nas as fraudes.

De acordo com a Presidência da República, o afastamento ocorre, inicialmente, por 15 dias, até que as denúncias sejam apuradas.

A Casa Civil havia informado que rejeitaria o pedido dos procuradores no dia 8 de janeiro e, então, o Ministério Público encaminhou um ofício ao Governo Federal destacando que o presidente Temer poderia ser responsabilizado civilmente por irregularidades cometidas pelos gestores. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade