REPORTAGEM DE CAPA

A estação favorita...

Para namorar a cidade e vivê-la intensamente. Não perca tempo, ponha em prática as dicas a seguir para curtir o quadradinho

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 25/01/2015 08:00 / atualizado em 26/01/2015 14:49

Olívia Meireles - Especial para o Correio /Especial para o Correio

Zuleika de Souza/CB/D.A Press

Brasília não tem mar, mas quem disse que não tem verão? Os espaços verdes do Distrito Federal estão tomados de gente curtindo o calor ou se divertindo em eventos de livre acesso. Temos muitas pequenas galerias de arte que promovem cursos para quem está de bobeira. Não podemos esquecer a gastronomia, cada vez mais rica e interessante. Além disso, é hora de aproveitar o conforto do nosso lar. A Revista preparou um guia para o brasiliense curtir o resto de férias, os últimos dias do horário de verão e o feriado de carnaval. Afinal, o ano só começa lá pra 23 de fevereiro.

1. Cate manga nos jardins de Brasília
As mangueiras do Eixão, do Setor de Clubes Sul e do Setor de Indústrias Gráficas ainda estão carregadas. E os brasilienses estão se aprimorando nas técnicas de colher a fruta: cestinhas amarradas em cabo de vassoura, um pedaço longo de madeira, jogar pedra, balançar o galho ou até subir na árvore. Vale qualquer coisa para garantir o lanche refrescante. Cuidado, porque algumas têm bicho.

2. Faça um retiro espiritual
O início do ano pede meditação. Entre 30 de janeiro e 1º de fevereiro, o resort Paraíso dos Pândavas, em Alto Paraíso (GO), vai sediar um retiro de acroioga. A ideia é fazer uma imersão nessa prática e também dominar a técnica de thai massagem. As aulas serão intercaladas com sessões de meditação mântrica, passeios na natureza, banhos de cachoeira e palestras sobre o ioga. O curso custa R$ 240. Alimentação e hospedagem saem por R$ 534, por pessoa. www.pandavas.org.br.

3. Aqueça para o carnaval no bloco mais querido de Brasília
Há 10 anos, o Suvaco da Asa começou com um punhado de pessoas. Na última edição, 15 mil foliões se espremeram nas ruas do Cruzeiro e do Sudoeste, consagrando-se como o bloco pré-carnavalesco mais querido dos brasilienses. Este ano, não vai ser diferente. A partir das 9 horas de 31 de janeiro, começa a concentração no Quiosque do Codorna. Mas, para conquistar a vizinhança, haverá mais banheiros químicos ao longo do caminho e uma campanha para todo mundo recolher o lixo por onde passar. Foram organizadas três ações beneficentes para comemorar a primeira década de vida: alimentos serão arrecadados para a Cruz Vermelha; será lançada a Campanha de Combate à Aids, do Ministério da Saúde; e serão plantadas mudas de árvores do cerrado, para minimizar o impacto ambiental do bloco.

4. Leia um livro debaixo de uma das árvores do CCBB
O jardim do Centro Cultural Banco do Brasil, aberto entre 9h e 21h, foi tomado pelos brasilienses: as crianças brincam na instalação Casulo, do artista Darlan Rosa; os pais fazem piquenique no gramado; e os cachorros correm livremente atrás de suas bolinhas. Árvores e bancos ficam vagos para quem quer ler um bom livro. Uma sugestão interessante é Para sempre Alice, da Lisa Genova, com previsão de relançamento para 3 de fevereiro. A história foi publicada em 2009 (nos Estados Unidos e no Brasil) e, logo na primeira semana, virou o quinto livro mais vendido da lista do The New York Times. A autora, uma neurocientista formada em Harvard, idealizou o livro após sua avó ser diagnosticada com Alzheimer, pois sentia que não havia muitos relatos sob o ponto de vista do doente. Este ano, a história virou filme. Julianne Moore interpreta uma paciente portadora da doença e tem boas chance de abocanhar o Oscar. Vale a pena ler ou reler.

5. Arrisque-se a andar de skate no Eixão

Todo mundo já sabe que, no domingo, o lugar mais animado do Eixão do Lazer é a descida na 214 Norte, onde o pessoal da LongBrothers Brasília se reúne para andar de skate. A estrutura, montada todo fim de semana, impressiona: cones, ladeira, caixote, DJ e tenda. Tem até uma escolinha, que funciona das 10h às 15h. Uma hora de aula custa R$ 20. Não precisa ter skate nem material de proteção. A novidade do verão é o Drop de Carnaval, que ocorrerá no domingo, no meio do feriado. A galera do skate vai tocar marchinhas e todo mundo vai fazer manobras fantasiado.

6. Tome sol na piscina de algum conhecido
Todo mundo em Brasília conhece alguém que tem piscina em casa. Pode ser uma cobertura em plena Asa Norte, um jardim do Lago Sul ou, pelo menos, um tanquinho na varanda da sala. Já faz parte da cultura brasiliense esse tipo de refresco. Neste verão, não vai ser diferente. Mas, para incrementar a atividade, invista em boias (R$ 59,90, no Extra), cadeiras (R$ 54,90, no Carrefour) e guarda-sóis (R$ 14,90, no Carrefour) para se sentir à beira-mar.

7. Saboreie um café gelado com vista para o Parque Olhos d’Água
Um dos lugares mais charmosos da cidade é o Clandestino Café & Música, na 413 Norte. Eles têm um cardápio interessante de cafés, incluindo opções geladas. Duas boas pedidas são o frappé, refresco de café com manga, e o milkshake de café, feito com espresso da casa e sorvete de baunilha da Saborella. Melhor: aprecie tudo isso sentado, com vista para o Parque Olhos D'Água.

Leia a reportagem completa na edição nº 506 da Revista do Correio.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
Adriana
Adriana - 25 de Janeiro às 12:10
Não aguento esse povo que insiste em dizer que Brasília tem alguma beleza!! Brasília é simplesmente horrível, seco, só tem concreto, sem graça, lazer besta!!