CASA

Fofuras na decoração

Nem sempre é fácil desapegar. Às vezes, os bichos de pelúcia foram um presente especial ou um importante companheiro de infância, agora esquecido no fundo do armário

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 29/01/2015 08:00 / atualizado em 29/01/2015 18:02

Para quem não quer se livrar deles, é possível utilizar as peças em uma decoração mais jovial e descontraída. Mas, se eles forem muitos, o jeito é doar a maioria e manter apenas alguns para criar detalhes criativos no ambiente.

O ideal é alternar os bichinhos com outros objetos. Eles podem acompanhar os livros na estante ou um item de design. Se forem enfileirados todos juntos em uma prateleira ou em cima da cama, eles criam um aspecto negativo. “Assim, fica muito monótono ou cansativo. É melhor formar pequenos grupos e combinar de acordo com o que a pessoa tiver”, indica a arquiteta Adriana Pestana.

Ela aconselha escolher uma peça preferida e tentar dar novas aparências. Algumas ideias são colocar dentro de cestinhos, em ganchos na parede ou até protegê-los com uma redoma de vidro, “o que dá um aspecto de toy art”. A arquiteta também destaca que é preciso ter um cuidado permanente com a limpeza. A recomendação é passar o aspirador de pó cerca de uma vez por semana para que eles não se tornem um foco de ácaros e fungos.

 

Divulgação
 

 

1) O boneco dos Muppets deu um toque divertido à estante, nesse projeto do arquiteto e design de interiores Roberto Negrete.

2) Este projeto de Adriana Pestana tentou colocar em evidência tudo o que a criança mais gostava, incluindo os bichos de pelúcia.

3) Os bichos de pelúcia são uma obra de arte nas mãos de Lee Cross, uma artista do Alasca. As peças são feitas artesanalmente e são únicas. Para se encantar com outras fofuras, basta acessar o site http://wood-splitter-lee.deviantart.com/

4) Em 2002, os Irmãos Campana inovaram ao criar um série de cadeiras feitas de bichos de pelúcia. “São peças fortes, bonitas, que podem ser usadas desde um quarto infantil até em uma sala. Ela só tem que combinar com a personalidade do dono”, avalia a arquiteta Adriana Pestana.

5) A estante com várias divisórias ajudou a organizar e dar dinâmismo à coleção de bichos de pelúcia de uma adolescente, nesse quarto planejado por Roberto Negrete.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.