Marcas apresentam coleções com conforto e ousadia nas passarelas do SPFW

TNG apresentou uma coleção sem surpresas. A Cavalera inovou ao mesclar o jeans e as tradicionais camisas da marca à beleza do trabalho manual dos índios

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 14/04/2015 11:38 / atualizado em 14/04/2015 11:44

Flávia Duarte

A moda urbana, o jeans surrado, a modelagem do dia a dia também nascem na passarela. Entre as marcas mais joviais e despojadas que desfilam no SPFW, Cavalera e TNG apresentaram uma coleção para quem gosta de conforto sem perder a ousadia da moda.

A TNG inovou pouco. Apresentou uma coleção sem surpresas. Nenhuma novidade na modelagem ou proposta nunca vista. Colocou as mulheres em vestidos acinturados e bermudas amplas. Os tons do jeans foram reproduzidos em tecidos em tons de azul lavado. O colorido veio no amarelo. Os homens ganharam um toque mais fashion, em calças e blazer floridos e mais justos.

A Cavalera, conhecida por ter nascido com seu estilo mais rocker, inovou ao mesclar o jeans e as tradicionais camisas da marca à beleza do trabalho manual dos índios. A tribo Yawanawá abriu o desfile. Vestidos e pintados a caráter, os índios simularam um de seus rituais. Por todo o desfile, o canto simbólico deles foi a trilha sonora. Nas peças, as referências do trabalho em miçangas dos índios, as estamparias étnicas e os desenhos de elementos sagrados para esse povo enfeitaram as roupas.

A marca não perdeu a pegada urbana, colocando vestidos jeans, jaquetas e macac%u014Des na lista de opç%u014Des. Ousaram nos decotes e transparências para elas e nos conjuntos de blazer e calça estampados para eles. Uma bela apresentação para a o verão 2016 feito por uma grife que sempre faz show durante o SPFW, sendo um dos desfiles mais esperados da edição. Não decepcionou na performance.

A repórter viajou a convite do evento
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.