Medicina

Interação on-line é novidade na relação entre médicos e pacientes

Com moderação e bom senso, é permitido tirar dúvidas com os profissionais de saúde, mas nada substitui o olho no olho quando se trata da saúde

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 19/07/2015 08:00 / atualizado em 17/07/2015 17:02

Gláucia Chaves

A conectividade está entranhada na rotina. Manter-se conectado o tempo inteiro é tão comum que se tornou praticamente impossível pensar em uma vida sem aplicativos, smartphones e redes sociais. A interação 24 horas chegou também ao universo da saúde: se antes os médicos já estavam a uma ligação de distância, agora, é como se os pacientes nunca tivessem deixado o consultório. E ambos os lados parecem gostar da nova realidade. De acordo com uma pesquisa feita pela Escola Norte-americana de Medicina Pública Johns Hopkins Bloomberg, os pacientes querem manter contato com seus médicos pela via virtual, especialmente por e-mail ou via Facebook.


Tamires Morais, 26 anos, é um exemplo que aproveita a praticidade das redes sociais para agilizar o contato com médicos. Há oito meses, a publicitária deu à luz o segundo filho e, até hoje, tira dúvidas e marca consultas com o ginecologista por WhatsApp. "Ele até criou um grupo de gestantes em que muitas pacientes mandam dúvidas e ele responde", acrescenta. O pediatra também entrou na lista de contatos de Tamires. Qual a idade e a forma ideal de viajar com os filhos, como alimentá-los corretamente, além de dúvidas do dia a dia, são os principais tópicos das mensagens. "Nada de medicação", frisa a mãe. Para ela, quando se trata da saúde dos pequenos, é fundamental que o contato seja feito pessoalmente.

Para Tamires, ter a chance de se comunicar com médicos e especialistas é uma espécie de libertação. Primeiro porque, segundo ela, acaba com a distância no relacionamento médico-paciente. "Acho que facilita porque tem mais pessoalidade no contato. Na maioria, eles são muito distantes." Outro ponto positivo é a praticidade: agora, ela não precisa mais marcar consulta, colocar as crianças no carro, dirigir até o consultório e esperar ser atendida para sanar dúvidas sobre qual é o filtro solar ideal para o filho.

 

 
A matéria completa para assinantes está aqui. Para assinar, clique aqui.
 

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.