São Paulo Fashion Week entra no terceiro dia de desfiles

Pela primeira vez, estilista Vitorino colocou um pouco de moda masculina em seu desfile

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 20/10/2015 15:26 / atualizado em 20/10/2015 15:48

Renata Rusky /Revista

O estilista Vitorino abriu o terceiro dia de desfiles com estampas horizontais - sempre as mesma, mas em proporções e cores diferentes. Ele usou tecidos leves e transparentes, tricô pesados e o jeans. É apenas a segunda vez que ele usa o denim. Nessa coleção, ele apareceu sem nenhuma lavagem, em calças e macacões com modelagens amplas e folgadas. pela primeira vez, ele colocou um pouco de moda masculina em seu desfile. O mais diferente para os homens foi a pantalona curta. Poucas cores foram usadas, portanto o rosa metálico alcançado com uma mistura de couro e glitter em um trench coat, em uma jaqueta e em uma saia.

Agência Fotosite/Divulgação


O retorno à Bienal já agradou a todos por si só. As curvas e colunas de Oscar Niemeyer receberam uma iluminação diferente, o terceiro andar foi usado como locação de desfile em Animale fazendo que todos os convidados estivessem na primeira fila e vissem tudo com perfeição. Muitas marcas se animaram com a mudança, elaborando diversas estratégias de marketing, que, consequentemente, agradaram ainda mais os visitantes que desfrutam de muitos produtos gratuitos como cafés, refrigerantes e picolés.

Agência Fotosite/Divulgação


Já foram sete dos 29 desfiles da temporada. No passado, esse número já passou de 40. Mesmo assim, há estreias no evento, como Coven, que migrou do extinto Fashion Rio. Quem abandonou as passarelas foi TNG e Cavalera, a primeira conhecida por desfiles bem comerciais e cheias de atores da TV Globo e a segunda por mega produções. Ambos costumavam ser atrações principais em dias de desfile, sempre deixados para o fim do dia.



De ontem

Animale

O desfile abriu o segundo dia de SPFW. Com o estilista Vitorino Campos - que ainda apresenta sua coleção solo hoje - a marca exibiu a alfaitaria típica da marca e cores neutras, com um toque ou outro de tons mais fortes, em acessórios, echarpes e em uma ou outra peça. A coleção apresentou tecidos finos e leves, como renda francesa e seda, sobrepostos por materiais mais pesados representando o frio do inverno, como couro e lãs grossas.

Lilly Sarti

O desfile foi marcado por tops famosas na passarela como Aline Weber - que abriu o desfile com um longo preto com recortes geométricos nas laterais da barriga - e Carol Ribeiro. Na primeirla fila, estavam blogueiras como Lala Rudge e Mariah. A marca apostou nos longos, cheios de fendas, nas calças flares e em casacos pesados de pelo de ovelha, couro e tricô. A cartela de cores se limitou ao preto, verde, azul amarelo, bordô e prata.

Uma

A assimetria marcou todo o desfile, tanto nas produções masculinas quanto femininas. Quase não se viu perna durante o desfile, ou escondidas por calças, ou por saias com comprimentos maiores ou por botas acima do joelho. Um pouco de pele foi vista graças a uma ou outra fenda. Se os comprimentos eram mais longos para as mulhere, por que não para os homens? No caso deles, a marca apresentou blusas mais compridas, como longas túnicas sobre a calça. Por cima, paletós ou casacos mais curtos.

Ronaldo Fraga

O estilista sabe que o desfile é um show e sempre oferece um epetáculo na passarela. Espetáculo de belas roupas e também de performance. Na passarela, havia camas, onde, no final do desfile todos os modelos se deitaram - eram cerca de seis em cada - representando que toda forma de amor é válida. Pouca diferença entre o que é masculino e feminino foi vista na passarela. Os homens apareceram de saias e vestido e carregavam flores nos cabelos do mesmo jeito que as meninas. No início, dois modelos haviam tirado a roupa um do outro e ficado só de calcinha e cueca para representar o sexo.

"O amor e a morte são as coisas mais democráticas que existem. Todo mundo já sofreu e todo mundo tem um desejo de uma história de amor. E foi esta história que queria contar", disse o estilista momentos depois do final do desfile. Nas peças, estampas que remetiam tanto ao símbolo coração quanto ao órgão do corpo humano. Paetês metálicos em formato de coração com textura que lembravam veias e artérias foi uma das novidades interessantes. Muito vermelho e metálico marcou o desfile.

Terça-feira (20/10)

Vitorino Campos – 10h30

Iódice – 12h30

GIG Couture – 16h

João Pimenta – 17h

PatBo – 18h30

Ellus – 20h


Quarta-feira (21/10)

Reinaldo Lourenço – 12h15

Samuel Cirnansck – 16h

Apartamento 03 – 17h

Coven – 18h30

Hêlo Rocha – 20h



Quinta-feira (22/10)

Lethicia para Riachuelo – 10h

Gloria Coelho – 12h20

Fernanda Yamamoto – 16h

Juliana Jabour – 17h

Lolitta – 18h30

Lino Villaventura – 20h

Osklen – 21h



Sexta –feira (23/10)

Giuliana Romanno – 10h

Patricia Viera – 11h30

Wagner Kallieno – 16h

Ratier – 17h30

Colcci – 19h

Amapô – 20h
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.