ENCONTRO COM O CHEF

Tempero de mãe mineira

Sempre movimentado, o D'Lurdes já é um clássico no Guará. Também pudera: o cardápio revive delícias do interior de Minas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 01/05/2016 08:00 / atualizado em 04/05/2016 16:11

Zuleika de Souza/CB/D.A Press

 

A família mineira de Meire Gontijo não se reúne tradicionalmente aos domingos para aqueles almoços de fartura. Afinal, o primeiro dia da semana é um dos mais cheios nas duas unidades do D’Lurdes, restaurante que ela capitaneia com o marido, Carlos Cardoso, e com a sogra, Lourdes Nunes Cardoso. "A gente junta todo mundo na segunda-feira, que é o nosso dia de descanso. É quando conseguimos ficar todos à mesa", diz Meire, citando as filhas Izabella, 18 anos; Emanuelle, 15; e Mariana, 2.

Ela, que nasceu em Morada Nova de Minas, a 280km de Belo Horizonte, ainda guarda vivas na memória as lembranças da carne na lata que seu pai preparava. "Naquela época, poucas casas tinham geladeira e nós morávamos na fazenda. Então, era comum a carne ser guardada na lata. Havia também muito frango caipira e quiabo. Perdi minha mãe ao nascer, mas tive uma madrasta que sempre cozinhou e me ensinou muito", conta. Ela e o marido chegaram à capital há 12 anos. Tocavam empreendimento de CDs e livros.

Mas os negócios começaram a rarear. "As pessoas não compravam mais CDs. Foi quando eu percebi que a gente poderia usar meu conhecimento na cozinha para começar a ganhar dinheiro." Em uma casa no Guará, o casal começou a vender quentinhas de feijoada, mas a opção única não durou muito tempo. "Tudo aconteceu muito rápido. Os clientes começaram a pedir outros pratos, que a gente pusesse umas mesinhas fora e, quando vi, tinha dado certo", lembra. A família começou a prosperar com seu talento nas panelas e, em pouco tempo, tive de se mudar da casa onde vendiam as quentinhas para dar espaço ao surgimento do D’Lurdes.

Ela e a sogra, cozinheira há mais de 40 anos, fortaleceram os laços de uma família quase toda formada por mulheres. "Nós chegamos a pensar em voltar para Minas, onde ainda temos muitos familiares. Mas decidimos arriscar com o restaurante e deu certo. Foi a melhor decisão que tivemos." Hoje, ela oferece no cardápio justamente os pratos que acompanharam sua infância mineira, como a famosa carne na lata, que você confere na coluna.

Meire revela que a filha do meio, Emanuelle, demonstra ter talento para ser chef e participa sempre das segundas de fartura em casa. "Ela diz que pretende estudar gastronomia", diz a mãe, orgulhosa, garantindo que a gastronomia não só deu um novo caminho para os familiares em Brasília, mas permitiu que a união entre eles só crescesse. Algo bem maternal, como deve ser.


Carne na lata

Ingredientes:

1 kg de pernil cortado em cubos
1 colher de sopa de tempero pronto
1 cebola média cortada em rodelas
Suco de dois limões
2 litros de óleo

Modo de preparo:
Tempere a carne e use o suco dos dois limões. Em uma panela, aqueça em fogo médio 500ml de óleo. Acrescente a carne e, em fogo brando, cozinhe por aproximadamente duas horas, misturando frequentemente. Em outra panela, aqueça o restante do óleo e frite metade da carne já cozida, até dourar. Refogue a cebola em uma frigideira. Para a apresentação, disponha em uma travessa a metade da carne cozida, acrescente a carne dourada, finalize com as rodelas de cebola refogada e sirva.

Sugestões do chef:
A carne na lata pode ser servida com arroz branco, mel de engenho, acelga com bacon e alho frito e feijão tropeiro.

Rendimento: serve seis pessoas
Tempo de preparo: 2h30min

%u3000
Serviço
D’Lurdes — Delícias de Minas
Endereço: QE 30, Conjunto K, Lote 09/11, Guará II. Telefone: 3382-6625,
Av. Castanheiras, Rua 33/34 Norte, Ed. Beverly Hills Plaza, Águas Claras. Telefone: 3204-3283

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
João
João - 08 de Maio às 07:30
Simplesmente maravilhoso o almoço no D"Lourdes, e uma das coisas que tenho grande saudades de quando morei em Brasilia, acompanhei o crescimento vertiginoso pela qualidade que sempre tiveram, desde o primeiro ponto até a tomada completa da quadra, casa a casa , necessário para receberem mais e mais clientes que a cada dia estavam chegando. Parabéns pelo sucesso e pelo exemplo de que o trabalho onde é colocado uma dose grande de carinho e amor prospera.