Segundo dia da Rio Moda Rio movimenta Píer Mauá com estilistas consagrados

O primeiro desfile da quarta-feira (15/6), foi o de Patrícia Viera, que apresentou a Cruise Collection

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 16/06/2016 11:23 / atualizado em 16/06/2016 11:40

 Agência Fotosite/Divulgação


O segundo dia de Rio Moda Rio foi movimentado no Píer Mauá. Entre os já consagrados Patrícia Viera e Lino Villaventura, dois estreantes empolgaram os fashionistas. Marta Macedo encantou com vestidos esvoaçantes de sua marca Martu e Guto Carvalhoneto foi aplaudido de pé após um debute conceitual na passarela carioca.

O primeiro desfile da quarta-feira (15/6), foi o de Patrícia Viera, que apresentou a Cruise Collection. Em tons fortes como amarelo e azul bic, suas peças de couro trouxeram um recorte suave e bem assentado ao corpo. De longe, o corselet justo e delicado parece ser feito de outro tecido, mais maleável. Patrícia surpreende pela capacidade de modelar o couro e criar uma identidade visual única. Saias e vestidos midi e a modelagem sereia deram um tom feminino e delicado à coleção.

Em seguida, foi a vez de Marta Macedo fazer seu debute na nova semana de moda carioca. Com modelos de festa e muito brilho, a coleção da Martu trouxe o conceito de liberdade da mulher na noite carioca, que mistura o despojado ao chique. Tule, aplicações e decotes profundos nas costas compunham as peças com caudas enormes. Em diversos modelos, a saia mais curta na frente deu um tom mais "cool" aos looks.

Leia mais notícias em Revista


Lino Villaventura apresentou sua coleção em seguida. Vestidos com diversas aplicações e bordados vieram com recortes assimétricos e drapeados cheios de volume. Nos pés, as modelos traziam saltos agulha, vistos também nos desfiles anteriores, e botas que se misturavam às calças usadas pelas modelos. Novamente, as costas chamaram atenção com decotes sensuais.

No último desfile da noite, Guto Carvalhoneto apostou em uma proposta mais comercial. O desfile começou com a apresentação de uma criatura que nasce no sertão nordestino e se veste com camisas encontradas em uma cerca. A partir de então, peças inspiradas na alfaiataria foram desfiladas pelas modelos e a coleção vai escalando, passando por vestidos oversized, calças e shorts com a cintura marcada. Branco e preto foram as cores principais, com algumas variações terrosas e um marcante vestido laranja gritante.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
Heraclio
Heraclio - 16 de Junho às 15:19
Não entendo insistirem em modelos esqueléticas. Todas parecem zumbis anoréxicas...