Beleza

A vaidade é ácida

O vinagre é uma solução para a beleza dos cabelos, da pele e até para combater odores. Os ácidos acético e málico são os principais responsáveis pelos benefícios e estão presentes em diversos cosméticos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 03/07/2016 08:00 / atualizado em 30/06/2016 17:00

 

 

Ao contrário da crença popular, os ácidos não são um perigo absoluto e a maior prova disso é o vinagre. O líquido é rico em vitamina B12, antioxidantes e peptina. O principal ganho, porém, vem justamente da presença de ácido málico e ácido acético na composição. O mundo da beleza logo descobriu seus benefícios e surgiram diversas receitas caseiras, além do investimento da indústria de cosméticos. Confira os possíveis usos do vinagre.

 

Cabelos revitalizados

 

Uma das aplicações mais populares do vinagre é para a saúde do couro cabeludo. Na técnica conhecida como no poo, o xampu é abolido e o vinagre entra como produto de limpeza, assim como o bicarbonato de sódio. O procedimento evita o uso de componentes tóxicos, como parabenos, sulfatos e petrolatos. Além de se acumularem no cabelo a longo prazo, há suspeita de que esses compostos sejam cancerígenos.

 

O nível de acidez é responsável pelos benefícios do vinagre, segundo a dermatologista. "Com a acidez do vinagre, as cutículas voltam a se contrair e o cabelo mantém a vida", explica. O banho de vinagre é recomendado como o último enxágue do cabelo. Enquanto os fios estão molhados, o cheiro pode ser forte, mas o vinagre evapora com a água e o odor fica imperceptível.

 

No caso do bicarbonato, a dermatologista Bárbara Uzel recomenda que não seja usado em todas as lavagens. O produto seria muito alcalino, o que pode ressecar os fios. O meio alcalino (pH acima de 7) expande as cutículas do cabelo, fazendo com que os nutrientes sejam perdidos rapidamente. Quando as cutículas estão permanentemente dilatadas, o cabelo fica poroso, com aspecto opaco e textura similar à de grãos de areia. Xampus comuns, tinturas e clareadores também causam esse efeito.

 

 

Renovação da pele

 

Quanto à cútis, é preciso ter atenção à diluição do vinagre: para manter suas propriedades e evitar que a acidez se torne corrosiva, a diluição recomendada é de uma colher de chá para cada 100ml de água. Caso contrário, o produto pode causar manchas quando a pele for exposta ao sol. "Na fórmula caseira, podemos errar na diluição. Tem que ter muito cuidado com essas receitas naturais", diz Bárbara Uzel. Uma possibilidade é empregar o vinagre com argila branca — ambos agem de forma anti-inflamatória e calmante na pele.

 

 

Banho para os pés

 

Assim como o vinagre é usado para tirar odores de móveis e tecidos, há também a possibilidade de eliminar o mau cheiro dos pés. Uma das razões para o odor desagradável é a presença de fungos e bactérias, que surgem por infecções ou se proliferam com a umidade não retirada após o banho. Com a acidificação, esses micro-organismos não sobrevivem, e o problema é solucionado.

 

Outro ganho diz respeito à aspereza da pele e à formação de calos, que são diminuídos com a mistura, tal qual um peeling. A proporção ideal do vinagre se mantém, mas, dessa vez, aliada a um creme hidratante comum.

 

 

 

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.