Encontro com o Chef

O bem receber mineiro

Para quem busca autenticidade, a cozinha de uma cidadã de Bambuí (MG) é um verdadeiro achado gastronômico

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 08/07/2016 08:00

Receber bem é uma arte, e a fama dos mineiros é de ótimos anfitriões. Nascida em Bambuí, município que fica a 270km de Belo Horizonte, Regina Leonel corrobora essa reputação há quase 20 anos no restaurante Caminhos de Minas. "Fui uma menina que cresceu vendo as pessoas serem bem recebidas em casa, como todo mineiro faz", garante.

 

Depois que se separou, ficou com as três filhas e apenas uma certeza: a qualidade do seu tempero. Foi quando decidiu investir no ramo alimentício. "Fiquei me perguntando o que faria a partir dali. Foi quando me dei conta de que a única coisa que eu sabia fazer muito bem era cozinhar. Então, decidi me arriscar", lembra. Sua decisão inicial, que se mantém até hoje, foi promover as tradições rurais mineiras.

 

Para Regina, não há segredo: os seus conterrâneos gostam de comida simples, com cara de roça e que possa ser servida todos os dias, sem risco de enjoar. "O que fiz para conseguir isso? Parti para o tempero mineiro de fato: alho, um pouco de pimenta-do-reino e cebola. Com isso, você consegue fazer até o chuchu se tornar a coisa mais gostosa do mundo", afirma. A ideia deu tão certo que ela abriu recentemente um outro restaurante, com o mesmo nome, na Vila Planalto.

 

O segredo é o mesmo: unir os sabores da culinária da terra natal com sua simpatia constante. Conversamos antes de os primeiros clientes chegarem e ela dizia que todos eram como uma família. Comprovei o fato enquanto almoçava: todos eram recebidos com abraços, havia sempre a sugestão de provar do molho de pimenta, e a confiança é tanta que aqueles que pagam no cartão usam a máquina sozinhos. "Nunca levei um calote. Quem vem aqui é de casa mesmo", diz Regina.

 

Ela conta que já tentou fazer algumas mudanças no local, que tem decoração inspirada na roça, mas a clientela não quer saber de inovações. "Aqui, só toca música de raiz, Cascatinha e Inhana, Tonico e Tinoco, essas bem antigas. Nisso, o cheirinho da comida está ali, saindo do fogão a lenha, além da branquinha, que muitos adoram. Isso faz com que a pessoa volte lá na infância, e esse tipo de lembrança não é só de quem cresceu em Minas, mas acontece com quem é do Sul, com quem é do Nordeste", filosofa.

 

Zuleika de Souza/CB/D.A Press

 

Galinha caipira

 

Ingredientes

 

1 frango inteiro

1 cabeça grande de alho

Sal e pimenta-do-reino a gosto

2 colheres de sopa de óleo

1 cebola inteira

Salsa e cebolinha

Água para o molho (vai depender de como você quer a espessura dele)

 

Modo de preparo

 

Corte o frango. Amasse o alho e misture com o sal e a pimenta. Tempere. Coloque o óleo em uma panela grande e deixe fritar até ficar bem dourado. Coloque a água na panela (Regina sugere bem pouca) e deixe cozinhar até o molho ficar bem escuro. Após cozido, desligue o fogo, coloque a cebola, a salsa e a cebolinha e feche a panela para o frango pegar gosto.

 

Rendimento: 5 porções

 

Tempo de preparo: 40min

 

Zuleika de Souza/CB/D.A Press

 

Banana frita

 

Ingredientes

 

8 bananas-da-terra médias

Óleo de soja

 

Modo de preparo

 

Procure comprar bananas que não estejam nem maduras nem verdes. Corte-as em rodelas. Ponha o óleo em uma frigideira grande com as bananas, para que esquentem juntos. No momento em que as bananas estiverem douradas, retire-as da frigideira e coloque-as para secar em papel toalha. Sirva quente.

 

Rendimento: 4 porções

 

Tempo de preparo: 15min

 

 

Serviço

Caminhos de Minas

Endereço: SHIP Sul Conj. 8, Sociedade Hípica de Brasília

Telefone: 3346-6580


Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.