SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

BELEZA

Fernando Torquatto fala sobre cores e tendências em maquiagem

O maquiador Fernando Torquatto, embaixador global da L'Oréal Professionnel, está em Brasília para evento no Hípica Hall Cultural e conversou com a Revista do Correio

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 10/10/2016 18:30 / atualizado em 14/10/2016 17:10

Renata Rusky /Revista

Fernando Torquatto já trabalhou com as estrelas globais mais famosas do Brasil e também com modelos internacionais famosas como Kate Moss, que maquiou quatro vezes. Linda Evangelista também foi agraciada com os pincéis de Torquatto. À Revista do Correio, ele falou sobre tendência em maquiagem e desmistificou a ideia do contorno, técnica usada há muito tempo de forma sutil, mas que ganhou força nos últimos anos como uma forma de mudar completamente os traços de um rosto.

 

 Zuleika de Souza/CB/D.A Press
Você acha que as brasileiras estão mais abertas a cores na maquiagem?

Sim. E isso é reflexo de uma evolução. Elas estão aprendendo a se divertir com a maquiagem, a brincar com ela e a conhecer produtos. Elas, hoje, se sentem com liberdade para usar batons de cores diferentes, delineadores coloridos, sombras. Mas, ao mesmo tempo, maquiagem, hoje em dia, não é fcar mascarada e parecer outra pessoa. Elas sabem que uma pele moderna é uma pele natural. Hoje, quase não existe maquiagem para o dia e para a noite.

Você fala em pele natural, mas onde entra, então, a mania do contorno nesse contexto?

No meio de tanta informação, temos que saber separar o joio do trigo, que é o que é bom aprendizado ou não. Vemos muita coisa na internet que extrapola. Saber fazer contorno virou exibicionismo. A maquiadora blogueira tem mesmo um talento e quer mostrar. Tranformaram algo simples em algo complexo. O contorno não surgiu com a Kim Kardashian, é muito mais antigo. No cinema dos anos 30 já se usava. Colocar 50 mil corretivos de cores diferentes no rosto não é fazer uma pele contemporânea. O que vemos são mulheres jovens sobrecarregando a pele delas.

 

Leia mais notícias na Revista do Correio

 

Essa base menos carregada é possível até para quem tem a pele mais comprometida?

O que vai dar o efeito de pele boa não é a quantidade de produto, então, mesmo quem tem a pele mais castigada não precisa rebocar o rosto. Tem que procurar a cobertura correta, delicada, mas eficiente.

Qual o maior erro em maquiagem?

O pior, acho que é não se maquiar. Mas outra coisa ruim é se preocupar demais em esconder o que não é tão bonito em vez de procurar valorizar o que é bonito no seu rosto. O foco do nosso olhar é o que é bonito, não o que é feio. Nós temos que simplificar. Uma pele carregada faz tudo que colocar em cima ficar cafona. O excesso de pó também é muito ruim. Antes, as bases tinham óleo, então, precisava de pó, hoje, não. Então, no máximo, você passa um pó translúcido ou high definiton na zona T.

Qual a maior tendência atual?

A tendência é o frescor: usar o mínimo de produto. Tudo começa com a pele. Nenhuma mulher quer que digam pra ela: “Nossa, que maquiagem bonita”. Ela quer que digam que ela está bonita e, aos poucos, veja os detalhes da maquiagem.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade