SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Especial Outubro Rosa. Veja a série produzida pela Revista do Correio

Em vídeo, quatro mulheres contam suas histórias de superação após serem diagnosticadas com câncer de mama

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 18/10/2016 16:33 / atualizado em 03/11/2016 20:37

Ailim Cabral

Bárbara Cabral/Esp. CB/D.A Press
No Brasil, a cada 100 mil mulheres, 56 correm o risco de ter câncer de mama. No DF, o número aumenta: 67 mulheres podem acabar desenvolvendo a doença. Segundo o Instituto Nacional do Cãncer (Inca), até o fim do ano, são esperados 1.020 novos casos.

Em outubro, a importância da prevenção é ressaltada. Em muitos casos, o diagnóstico precoce salva vidas e permite tratamentos menos penosos.

A Revista do Correio conversou com quatro mulheres que venceram o câncer de mama. Os depoimentos, você confere em uma série de cinco vídeos, que começou na terça-feira (18/10).

A Revista encerra a série sobre o câncer de mama com um emocionante vídeo, no qual as quatro mulheres entrevistadas dão recados para pessoas que estão lutando contra o câncer. Não deixe de assistir e conferir os primeiros episódios para conhecer Joana, Lívia, Valmira e Luciene.


 

 
A nossa quarta guerreira a contar sua história de superação é a publicitária Lívia Maria Magalhães Chaves Louly, 38 anos. Assista ao quarto episódio da nossa série.
 
 
 

 
Continuando a série da Revista, conhecemos a professora Luciene Maria de Araújo, 47 anos. Ela compartilha a sua história de superação no terceiro episódio.
 
 

 
No segundo episódio, a aposentada Valmira da Silva, 62 anos, falou sobre como conseguiu vencer o câncer com o apoio da família. 
 

 
No primeiro episódio, a administradora e presidente da ONG Recomeçar, Joana Jeker, 40 anos, compartilhou sua vivência.
 
 
Agradecimentos: Estúdio Fotofórum e Orange Beauty Studio

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
isidoro
isidoro - 19 de Outubro às 09:29
Enquanto isso os mamógrafos da rede pública do DF...

publicidade