ENCONTRO COM O CHEF

Um brownie com carinho

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 15/01/2017 08:00 / atualizado em 14/01/2017 22:14

Arthur Menescal/Esp.CB/D.A. Press


No início, era apenas um hobby. Em seguida, virou renda extra. Hoje, preparar brownie é o ganha-pão de Ygor Peleja Chaves. Mais que isso. Representa uma guinada na vida do jovem de 27 anos. Desde criança, Ygor divide duas paixões: a disposição para o trabalho e o amor pelas panelas. Na casa dele, lugar de homem é na cozinha. Foi do pai, o cozinheiro oficial da família, que herdou o dom para a gastronomia. Mas, há até pouco tempo, ela não significava uma opção profissional.

Ainda muito jovem, o brasiliense seguiu para o Rio de Janeiro em busca de especialização para a profissão até então escolhida: a publicidade. Nas horas vagas, porém, os experimentos culinários eram mantidos. “Quando estou na cozinha, pode ter certeza  de que estou feliz.” Depois de várias tentativas, Ygor chegou a uma receita de brownie que considerou perfeita. Começou, então, a presentear os amigos com as delícias de chocolate. Colegas da agência passaram a incentivá-lo a vender as gostosuras. “Eu ia ao Saara (bairro popular do Rio de Janeiro) em busca de embalagens e etiquetas para os brownies. Comecei a vender no trabalho, para os amigos, para os amigos dos amigos e até na praia, nos fins de semana. Mas era apenas um dinheiro extra.”

Com o crescimento profissional no ramo publicitário, o brasiliense seguiu rumo a outras paradas. Primeiro, São Paulo; depois, Miami e Nova York. E o brownie sempre o acompanhando. “Só nos Estados Unidos, eu tive um pouco de dificuldade para executar a receita porque o achocolatado de lá é diferente do nosso”, recorda-se. De volta ao Brasil, foi trabalhar em uma grande agência de publicidade em São Paulo. A vida frenética e o alto nível de estresse pesaram e Ygor passou a ter problemas de saúde. Era chegado o momento de repensar a vida.

Em 2014, voltou para Brasília e para o aconchego da família. “Eu tinha nos brownies um plano B, que, na verdade, era um excelente plano A.” Assim surgia formalmente a Brownieria Carioca, em janeiro de 2015. De lá para cá, Ygor ganhou a irmã e a noiva como sócias, o apoio administrativo do pai, três cozinheiras e um vendedor. Hoje, a marca está presente em mais de 65 pontos de venda espalhados pelo Distrito Federal, entre cafés, restaurantes e padarias, e também é comercializada sob encomenda.

Além do doce tradicional, há brownies recheados de brigadeiro, nutela, doce de leite e beijinho — mas sem coco. “De tanto os clientes pedirem para eu tirar o coco da receita, acabei excluindo de vez. O beijinho virou um brigadeiro branco”, diverte-se. De uns tempos para cá, o jovem cozinheiro desenvolveu também uma receita de naked, cuja base é o brownie. Até as raspas dos chocolates são aproveitadas e embaladas em charmosas quentinhas com o lema: “Carioquinha — Compartilhe amor”.

Muitas das encomendas são entregues pelo próprio Ygor. E ele faz com gosto, afinal, garante, não há nada mais prazeroso do que ver a felicidade no rosto dos clientes ao provar o seu brownie. “Para mim, cozinha tem que envolver prazer e amor. E este é o legado que eu quero deixar para a cidade: a disseminação de brownies em forma de carinho.”

Brownie tradicional


Ingredientes

* 6 ovos
* ½kg de açúcar refinando
* 4 xícaras de farinha de trigo
* 700g de achocolatado
* 300g de manteiga sem sal

Modo de fazer
Bata todos os ingredientes na seguinte ordem: a manteiga com o açúcar. Em seguida, acrescente os ovos, o trigo e, por fim, o achocolatado. Bata bem até formar uma massa homogênea e coloque em um tabuleiro untado ou forrado com papel-manteiga. Leve ao forno preaquecido a 180ºC por aproximadamente 50 minutos. Corte em quadradinhos e sirva. Rede de 40 a 50 brownies.

Obs.: A escolha do achocolatado é que ditará o sabor do brownie. Se quiser mais doce, opte por Nescau ou Toddy. Se preferir amargo, use o do Frade ou cacau em pó. É possível ainda derreter a barra de chocolate.


Serviço
Brownieria Carioca
61) 99948-1801 (com WhatsApp)

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.