FITNESS & NUTRIÇÃO

Academia itinerante, dentro de um caminhão, é a novidade fitness no DF

A possibilidade de oferecer treinos itinerantes e ao ar livre está nos planos de algumas academias da cidade. A reportagem acompanhou uma dessas atividades, em caráter experimental, e contacomo foi

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 08/03/2017 15:46 / atualizado em 08/03/2017 17:25

 Minervino Junior/CB/D.A Press
Cuidar do corpo e da mente são preocupações constantes dos brasilienses. Para fugir do ambiente fechado das academias, muitos têm trocado as máquinas e as esteiras por corridas ou treinos funcionais ao ar livre. Em quase todos os parques, é possível ver pessoas treinando, acompanhadas de professores ou personal trainers. A ideia é absorver vitamina D enquanto o corpo é trabalhado.

Pensando em trazer de volta o público perdido para os treinos ao ar livre, uma academia de Brasília criou um projeto inusitado. Em um caminhão adaptado, leva aparelhos de musculação, bicicletas, skates e outros acessórios para diversos pontos da cidade. Por meio de um aplicativo de celular, os alunos podem acompanhar o itinerário do veículo e ir ao encontro dele, esteja no Parque da Cidade, no Eixão ou na Esplanada.
 
Além do acesso aos equipamentos, os alunos podem participar de aulas de zumba, kangoo jump, ioga e pilates, entre outras modalidades. A coach Lizi Mendes, 53 anos, participou de três aulas experimentais do projeto outdoor de uma grande academia da cidade e aprovou a iniciativa. “Para mim, é fantástico. Enquanto a gente se exercita, pode interagir com as pessoas e curtir a natureza. O encontro que mais gostei foi no Parque da Cidade”, comenta.

Lizi era uma das mais animadas na aula que a equipe da Revista acompanhou no estacionamento de um shopping no Lago Norte. Imitando o professor, ela fazia os movimentos da zumba cheia de energia, mesmo com o sol quente. A coach malha há dois anos e meio e prefere aulas de kangoo jump e zumba a musculação. “Acho que a gente se diverte e se distrai ao mesmo tempo em que faz atividade física. Nem percebe”, brinca. Girlaine Souza Leal, 57 anos, adepta da corrida de rua, também se animou com a possibilidade de fazer academia ao ar livre. A servidora pública aposentada malha há quase três anos e usa o exercício para manter o peso — ela já perdeu 21kg. “Tudo ao ar livre é melhor”, aprova.

 Minervino Junior/CB/D.A Press
Já a empresária Dilma da Gama Fonseca, 57, que também participou das aulas experimentais, confessa não ter se empolgado tanto. Dilma faz atividades físicas regularmente há nove anos e é apaixonada pelo kangoo jump e pelas aulas aeróbicas ao estilo diva’s dance. Para ela, a privacidade da academia faz diferença. “Acho a sala de aula melhor. Na rua, eu fico muito constrangida e acabo não fazendo os movimentos direito”, aponta. De fato, onde o caminhão estaciona atrai olhares imediatamente. Transeuntes sacam seus celulares e filmam. Alguns dão um jeitinho de participar.

Murilo Uessugue, professor de educação física envolvido no projeto, acrescenta que um dos objetivos é explorar atividades de rua que ficaram um pouco esquecidas, como bete e queimada, e que são ótimas do ponto de vista fitness. “Em Brasília, temos a possibilidade de aproveitar a natureza enquanto fazemos exercícios e é importante incentivar essa relação.” Para ele, a possibilidade de colocar os pés na grama e enxergar o céu já vale a experiência.

O projeto será lançado oficialmente em 18 de março. A partir daí, o caminhão circulará pela cidade aos sábados e domingos. Os alunos matriculados na academia terão acesso a um aplicativo que informará os horários e locais das aulas e poderão participar livremente. Quem estiver passeando, encontrar o caminhão e quiser participar das aulas não precisa se associar — basta comprar uma diária para participar da atividade. A proposta é que o caminhão seja permanente, incentivando cada vez mais pessoas a praticarem atividades físicas.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.