SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

SPFW: segundo dia de desfiles aponta para a década de 1990

Os próximo desfiles do dia acontecem na Bienal e você pode conferir mais detalhes sobre eles aqui no site do Correio

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 14/03/2017 12:57 / atualizado em 16/03/2017 12:36

Agência Fotosite
Uma volta aos anos 90 marcou o primeiro desfile da SPFW nesta terça-feira (14/3). Com uma pegada invernal, em sua marca própria, Vitorino Campos apostou em preto e cores mais fechadas mescladas com vermelho berrante. Um roxo forte e tons de verde também deram um toque de cor à coleção. 

O tweed também apareceu na passarela. Em xadrez, o tailleur apareceu mais moderninho, com saias curtas,  e com referências dos anos 90. Um dos looks, inclusive, parecia ter saído do clássico adolescente “As patricinhas de Beverly Hills”. Tímido, o oversized também apareceu, a cintura marcada e costas suas trouxeram um pouco de sensualidade. Outro destaque foi o aparecimento da meia-calça colorida com salto alto. 
 
O segundo desfile do dia aconteceu no ateliê da marca. A estreante Sissa trouxe peças comerciais e recheadas de memória afetiva, a instalação diferente garantiu o aspecto conceitual que tem feito falta a alguns fashionistas. 
 
Sergio Caddah / FOTOSITE

 
A estilista Alessandra Affonso Ferreira, que saiu da Isolda para criar marca própria, trouxe uma coleção inspirada na cultura africana e com uma forte referência emocional. Ela juntou fotografias do casamento dos pais em Nairobi, no Quênia, em 1977, com referências arquitetônicas do Irã, onde eles se conheceram. As estampas foram inspiradas nas cangas que as mulheres africanas costumavam usar na praia de Mombasa, uma foto da mãe de Alessandra usando uma dessas peças enfeita o ateliê. 

A padronagem de pequenas folhas em tons terrosos e rosadas faz parte da infância da estilista e o sentimento contido na criação deixa as peças ainda mais ricas. A estampa foi batizada de Folhas Quênia e traz tons de caqui, bege, vinho e rosa em fundo preto. “Há muitas estampas de folhas, mas quis fazer essa especial”, disse Alessandra. 
 
Sergio Caddah / FOTOSITE


Os nós em vestidos e camisas lisas de algodão vieram combinados com amarrações nos ombros e pulsos. A modelagem reforça o tom étnico da coleção. A jaqueta bomber e a calça jogging de veludo também chamaram atenção e não devem demorar a fazer parte do guarda-roupa dos fashionistas. 

Os próximo desfiles do dia acontecem na Bienal e você pode conferir mais detalhes sobre eles aqui no site do Correio.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.