FITNESS & NUTRIÇÃO

Pitaia, a fruta cor de rosa vibrante que chama atenção pela aparência

Atraente pela beleza, a pitaia tem chamado a atenção de quem deseja ter uma dieta saudável e variada. Além do aspecto exótico, ela ainda oferece uma lista de benefícios à saúde

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 26/03/2017 08:00 / atualizado em 24/03/2017 17:34

Fernanda Vargas/Divulgação
Ela também é conhecida como fruta do dragão, por causa da textura de sua casca, que lembra as escamas dessa criatura mitológica. A pitaia chama a atenção pelas cores vibrantes e pelo aspecto diferente. O fruto já é conhecido há alguns anos, mas encontrá-lo por aqui nem sempre é fácil. Com o passar do tempo, ela se popularizou e despertou a curiosidade de consumidores e produtores. Apesar de ser uma fruta originária da América Central, mais precisamente do México, a pitaia já está sendo cultivada no Brasil.


Existem algumas variedades de espécies e tonalidades diferentes da fruta. Entre as mais comuns estão as de casca vermelha e polpa branca; as de casca amarela com polpa branca; as de casca e polpa vermelhas, além da pitaia do cerrado. A de casca vermelha com polpa branca é a mais cultivada e comercializada, no entanto. A pitaia do cerrado é encontrada principalmente na região central do Brasil e é um pouco menor do que as outras. Ela tem sabor levemente adocicado, que se assemelha ao do kiwi e ao do melão.

É considerada uma fruta pouco ácida, com baixo teor de proteínas e de lipídios. Além disso, tem baixo valor energético — aproximadamente 54 kcal a cada 100 gramas. Nutricionalmente, a fruta do dragão é uma opção riquíssima: tem alto teor de água, vitaminas, minerais e compostos bioativos, principalmente antioxidantes, além de ser uma boa fonte de fibras. “Devido à quantidade de fibras, a pitaia proporciona uma sensação de saciedade, o que é uma vantagem para quem busca controlar o peso”, explica a nutróloga Melissa Chaves. A fruta ainda oferece uma variedade de nutrientes e fitoquímicos, entre eles vitamina C, ácido linoleico, cálcio, manganês, cromo e potássio.

Para a nutróloga, a pitaia é ideal para quem quer variar a dieta e experimentar novos sabores. Porém, a médica não considera que seja um superalimento como tem sido apresentada. A nutricionista Mariana concorda e acrescenta que não existem milagres e a pitaia não pode ser vista como uma fruta que emagrece. “Os alimentos atuam em sinergia no nosso organismo, sendo de extrema importância o acompanhamento com um nutricionista capacitado, para avaliar a inclusão do fruto na dieta, respeitando a individualidade bioquímica de cada um”, defende a especialista.

Também é importante prestar atenção à conservação do fruto. Por ter um alto teor de umidade,tem uma vida curta “de prateleira” e pode se deteriorar com facilidade quando conservada à temperatura ambiente. “É interessante armazená-la sob refrigeração, para aumentar sua durabilidade e preservar suas características sensoriais e nutricionais”, afirma a nutricionista.
 

Uma lista de benefícios

Ajuda a controlar a glicemia.
Anti-inflamatória.
Antioxidante (principalmente as de casca vermelha): combate os radicais livres no organismo, auxiliando na proteção celular e prevenindo contra o surgimento de doenças e o envelhecimento precoce.
Cicatrizante.
Atua no controle da pressão arterial.
Auxilia a digestão.
Previne o câncer, devido à sua capacidade antiproliferativa.
Ação protetora contra úlceras e acidez estomacal.
Diurética.
Neutraliza substâncias tóxicas no organismo, como os metais pesados.
O óleo da semente da pitaya tem uma leve ação laxante e ajuda a reduzir os níveis de colesterol total e o LDL no organismo, além de conter  ômega 3 em sua composição, que age na prevenção de doenças cardiovasculares.
Sua flor é muito usada para tratar problemas renais.

Sirva-se dela

O uso da pitaia na culinária, no entanto, é bem diversificado e vai além do consumo da fruta in natura. Ela pode ser usada para fazer sucos, polpas, sorvetes, geleias, doces. A nutricionista Mariana Prado, por exemplo, sugere fazer um creme. “É uma forma rápida e saudável de experimentar o fruto. O creme de pitaia é uma preparação rica em fibras, vitaminas, minerais e gorduras boas, que promove a sensação de saciedade.”

Creme de pitaia


Mariana Prado/Divulgação
Ingredientes
1/2 pitaia
1/2 banana congelada
1 polpa de coco
Coco fresco em pedaços
Granola de castanhas

Modo de preparo
Bata no liquidificador, ou em um processador, a banana congelada, a pitaia e a polpa de coco, até obter uma consistência cremosa. Sirva em uma vasilha e acrescente o coco fresco em pedaços e jogue a granola por cima.
Rendimento: 3 porções.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.