Beleza

Saiba como tratar pequenas manchas na pele de forma adequada

Quando realizada de forma inadequada ou sem cuidados prévios, a depilação pode deixar a pele marcada. Saiba como tratar ou evitar, o problema

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 20/08/2017 08:00 / atualizado em 18/08/2017 17:07

A tão aliada depilação pode se tornar uma vilã quando feita de forma incorreta ou com cuidados inadequados. A guerra contra os pelos, algumas vezes, tem como consequência pequenas manchinhas na pele — comuns nas axilas, virilha, buço ou região interna das coxas — que, se não tratadas de forma correta, tornam-se mais marcadas ou até mesmo definitivas.

Segundo a dermatologista Regina Buffman, do Hospital Anchieta, a hipercromia pós-inflamatória, nome médico para esse tipo de mancha causada pela depilação, pode aparecer tanto com o uso da lâmina quanto com a aplicação de cremes depilatórios ou de cera quente. “Ela ocorre em razão de pequenos processos inflamatórios, como uma queimadura causada pela cera, o atrito da lâmina ou até mesmo uma alergia resultante de qualquer um dos métodos”, explica. Assim, as manchas seriam como uma “sequela” ou defesa do organismo para evitar a exposição da pele.

É necessário, portanto, entender que a hipercromia atinge de forma diferente cada tipo de pele e que outros tipos de manchas, como as ocasionadas por distúrbios do metabolismo da glicose, por exemplo, respondem de forma distinta aos tratamentos. Segundo Regina, peles mais escuras, ou seja, que produzem uma quantidade maior de melanina, têm mais predisposição às manchas.
Divulgação
 

Solução

Para atenuar o problema, diversos especialistas indicam cremes clareadores, que podem ser manipulados ou encontrados prontos em farmácias — prescrições que levam em conta o tipo de pele, a área indicada e a quantidade de exposição ao sol. Mas é preciso atenção quanto às misturas caseiras. Elas podem até minimizar as manchas, mas não eliminá-las. “Muitas substâncias podem ser clareadoras, mas, em contato com o sol, mancham ainda mais. É de extrema importância consultar um profissional antes de tomar qualquer atitude”, recomenda a dermatologista do Hospital Brasília Ana Carolina Igreja. Tratamentos como o peeling e o laser também podem ser boas opções.

Quem optou pelo laser, após anos fazendo depilação com cera negra, foi a analista administrativa Aline Barnabé, 24 anos. “Faço depilação na virilha desde os 14. As manchas eram bastante aparentes e me incomodavam.” Para driblar o mal-estar, Aline optou pelo uso de cremes dermatológicos. Mas, segundo ela, os efeitos só foram realmente observados quando aliou ao tratamento a depilação com laser.  

Ana Carolina reforça a necessidade de preparar a pele antes de qualquer processo de retirada de pelos. “É importante manter essas camadas de tecido hidratadas e, para depilações com cera ou lâmina, optar pelo uso de sabonetes antissépticos antes e no pós-imediato”, diz.
Divulgação

No caso das axilas, o ideal, segundo a especialista, é usar desodorantes sem álcool ou fragrância. “Para peles mais sensíveis, ainda é possível a indicação de algum tipo de anti-inflamatório, que poderia ser aplicado antes e depois dos processos depilatórios.” Outras atitudes, como não aplicar descolorantes nos pelos residuais e usar protetor solar, podem prevenir o contato da pele com infecções secundárias e evitar que as manchinhas não apareçam.

O melhor tratamento, porém, é a prevenção. “Ou seja, evitar a depilação do buço quando estiver fazendo o uso de algum ácido; usar esfoliante algumas vezes por mês e evitar contato imediato com o sol”, ressalta Regina Buffman.
 
 
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.