Estilistas apresentam conceitos próprios nas passarelas da SPFW

Osklen, João Pimenta e Lilly Sarti são algumas das marcas que brilharam no evento

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 29/08/2017 14:18 / atualizado em 30/08/2017 15:57

Osklen

Divulgação
Tarsila do Amaral foi a inspiração de Oskar Metsavaht para a coleção de verão 2017/18 da Osklen. A convite da família da artista — que colocou as obras e os detalhes da vida de Tarsila à disposição de Oskar, com exclusividade –, a grife apresentou uma coleção cápsula que mescla a pureza do trabalho da pintora com a expressão de arte e estilo da marca.

Inspirado no modernismo, Metsavaht transformou a passarela um processo artístico. Começou por peças brancas — em referência a telas lnuas —, depois estampou as peças com esboços em nanquim assinados pela artista. Também apresentou um bloco de looks monocromáticos vermelhos e finalizou o desfile com peças plenamente estampadas por obras de Tarsila.

O vínculo da Osklen com Tarsila do Amaral excede fronteiras. Quase 90 anos após a criação do Abaporu, obra icônica da artista brasileira, ela ganha uma exposição individual nos Estados Unidos. Em 2018, as obras dela chegam a Nova York, quando a coleção da Osklen será lançada para o mercado internacional.

Vix PaulaHermanny

Divulgação
Paula Hermanny apresentou a coleção de verão da Vix pensando no clima dos trópicos. Com uma cartela de cores vibrantes, e um tanto inusitada, as peças de praia foram idealizadas para mulheres que desejam se destacar. Tecidos diferentes, com alças paralelas, tops meia-taça — fora do padrão — e decotes retos apareceram nos detalhes dos biquínis. Já para os maiôs, Paula optou por cavas altas e alças volumosas. A camisa  boyfriend em linho apareceu como uma alternativa à saída de praia. Nos acessórios, maxichapéus de palha e sandálias com aplicações de tachas em  metal foram as escolhas da marca

Fabiana Milazzo

Divulgação
Inspirada em universo de sonhos, Fabiana Milazzo apresentou sua coleção de verão no SPFW. Com gelo seco saindo das laterais da passarela, as peças remetiam a histórias fantasiosas e surreais por meio de estampas e bordados. O azul celeste e o amarelo coloriram camadas de tule plissado, rendas sobrepostas e até pregas, dando volume às peças e contribuindo para o clima lúdico da apresentação.

João Pimenta

Divulgação
A dualidade entre o bem e o mal foi o mote de João Pimenta nesta edição do SPFW. Ousado e conceitual, o estilista apresentou peças nada óbvias na passarela. Na cartela de cores, o branco representou o céu, o vermelho, o inferno e o cinza, um espaço transitório entre ambos. Os ternos tradicionais deram vez a camisas longas, com amarrações frontais e bordados. Porém, quando apareceram, estavam incompletos: eram apenas calça e paletó, sem camisa.

Lilly Sarti

Divulgação
Luz solar e bronze foram as inspirações de Lilly Sarti para sua nova coleção. Por meio de peças urbanas e fluidas, a designer apostou no conceito da liberdade feminina, de forma ousada e intrigante. Na paleta de cores, sobressaíram-se o laranja, o branco e o vermelho. Nos tecidos, houve predominância de crepe, gabardine, sarja e algodão.

Tryia

Divulgação
Isabele Frugiuele mostrou um Brasil ultracolorido e tropical nas peças da coleção Gaya, da Tryia. A designer se inspirou no poema Erro de Português, de Oswald de Andrade para criar a coleção. Espartilhos, tramas de lycra e bordados em alto relevo foram destaques. Brincos maxi em formato de folha complementaram as produções. 

(*) Estagiária sob a supervisão de Sibele Negromonte

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.