Moda

Quarto dia de SPFW é marcado por ousadia e diversidade

Gloria Coelho e Ronaldo Fraga fugiram do padrão e apresentam coleções nada óbvias, com castings diversificados

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 31/08/2017 13:39 / atualizado em 31/08/2017 13:51

O barulho de Gloria Coelho
Divulgação
Divulgação

Em desfile no hotel Unique, em São Paulo, Gloria vestiu mulheres de todas as idades na coleção The crown. O casting foi composto por amigas da estilista, clientes, atrizes, cantoras e influenciadoras digitais. Nomes como Alinne Moraes, Cássia Ávila, Isabella Fiorentino, Camila Coelho, Thereza Fitipaldi e Paola de Orleans e Bragança marcaram presença na passarela.

Divulgação

Antes da apresentação, as convidadas interagiram com o conceito do desfile. No saguão do hotel, colocou-se um pôster para ser preenchido por elas. Com a hashtag #eunãoestouvelhapra, elas completavam a frase e aproveitavam para registrar, ali, os seus sonhos.

O verão de Gloria foi sóbrio e sem estampas. O preto, branco, cinza, marinho e um toque de rosa pink fizeram parte da cartela. Casacos com capuz, assimetria e shapes geométricos reforçaram a identidade da estilista, que também apostou em peças mais fluídas, como um pijama oversized e um bodysuit com caimento largo.

A volta do retrô

Ao contrário das temporadas passadas, Fraga mergulhou no universo da praia com a coleção "As praias desertas continuam esperando por nós dois". A marca foi licenciada pela grife de beachwear catarinense, Silvia Shaeffer. Assim, a Bienal virou uma bela orla para apresentar a coleção. Os convidados se sentaram em cadeiras de praia, cada uma estampada com croquis desenhados pelo próprio estilista.Tudo embalado ao som de uma orquestra ao vivo, a qual tornou o desfile um evento leve e divertido. O casting eclético colocou na passarela modelos idosos e jovens, com estilos e corpos diferentes.

Divulgação
Divulgação

O verão de Ronaldo Fraga foi inspirado nos anos 1920. No feminino, os shapes foram mais fechados e, no masculino, destacaram-se os bodysuits. Os maiôs apareceram com mais frequência do que os biquínis, remetendo o estilo da época retratada. A paleta de cor teve o rosa claro, o marrom e o preto como destaques, os quais também apareceram na maquiagem: forte e marcante.
Divulgação
 

 
 
 
 
 
 
 
 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

O maquiador Marcos Costa, representante oficial da Natura no Brasil, assinou a beleza do desfile de Fraga. Ele explicou que a escolha de uma make mais pesada não se trata de uma tendência — visto que há tempos marcas têm optado por belezas muito leves e iluminadas –, mas é reflexo do conceito da coleção. "Os olhos bem marcados em rosa e marrom, junto aos cabelos curtos e cacheados, são referências diretas aos anos 1920. Porém, também temos um toque de 2017, já que na boca não usamos quase nada de cor", disse.
Divulgação

 (*) Estagiária sob a supervisão de Sibele Negromonte
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.