Encontro com o Chef

Personal chef prepara desde jantar romântico até grandes festas

Já não é sonho conseguir oferecer um pequeno ou um grande jantar de qualidade garantida, em sua própria casa, sem nenhum trabalho. E zero estresse.

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 29/10/2017 08:00 / atualizado em 27/10/2017 18:43

 
Raquel Izac vive na estrada, percorrendo os 209 quilômetros que separam Goiânia e Brasília. Lá, o trabalho da chef de cozinha já é conhecido e sempre há um evento a ser realizado. Aqui, para onde se mudou este ano, ela vem, aos poucos, conquistando clientela com o serviço de personal chef.

Apaixonada pelas panelas, Raquel começou a cozinhar cedo, aos 13 anos, sob a influência da mãe e de dona Lenir, uma salgadeira de mão cheia que trabalhava em sua casa. “Cresci na roça, sempre cozinhei comida de verdade”, brinca. Desde ali, ela já sabia que aquela era a profissão que queria levar para a vida.

Na hora de prestar vestibular, porém, por falta de opção, acabou decidindo por administração de empresas. Quando faltavam dois semestres para concluir o curso, Goiânia recebeu a primeira faculdade de gastronomia. Raquel nem titubeou. Largou tudo e ingressou já na segunda turma. Em 2008, com o diploma de chef nas mãos, decidiu vir para Brasília, onde, achava, encontraria um mercado mais amplo para trabalhar e se profissionalizar.

Na capital, trabalhou em vários restaurantes, como o Lakes, o Marieta e o Quitinete. Na Belini, atuou na área de eventos e, com a experiência adquirida, decidiu voltar para a cidade natal. Lá, chegou a abrir uma padaria, mas acabou atuando fortemente na realização de festas. “Faço eventos para duas pessoas ou para 300. Se você quiser um jantar romântico ou uma festança, estou preparada”, garante.
Marcelo Ferreira/CB/D.A Press

O serviço de personal chef, tendência cada vez mais forte em Brasília, funciona da seguinte forma: depois de uma conversa prévia com o cliente, são definidos a quantidade de convidados e o cardápio a ser servido. Fica a cargo do chef a compra dos ingredientes e a execução dos pratos.

“Vou de madrugada para a Ceasa para pegar tudo fresquinho.” Fica a critério do cliente se o preparo será feito na própria casa ou se tudo chegará pronto. “Prefiro cozinhar no local onde será o evento. Assim, evito ficar transitando com os alimentos. Tudo é feito com capricho e de forma artesanal.”

Dependendo do tamanho do jantar, ela contrata uma equipe de ajudantes. “E, no final, deixamos a cozinha limpa, como se não tivesse acontecido nada”, garante. Quanto à louça, o cliente também escolhe se usará a da casa. Se preferir, Raquel leva os pratos, talheres e taças. A chef trabalha ainda com harmonização de vinhos, de acordo com o cardápio, que inclui entrada, prato principal e sobremesa.

Uma das especialidades de Raquel é o aveludado de aspargo — espécie de creme servido na panhoca italiana — que, garante, faz o maior sucesso entre a clientela. “O preparo dura cerca de uma semana”, conta. Para a coluna, a chef escolheu dividir uma receita mais simples: uma salada leve, bem propícia para o calor que tem feito nos últimos dias. Para saborear e se refrescar!

Serviço

Raquel Izac
Telefone: (61) 99606-6020


Riso Salad

Marcelo Ferreira/CB/D.A Press
 
Ingredientes
500g de Rosmarino 70 (tipo de massa italiana que parece um arroz com grãos mais compridos)
1 bandeja de ervilha torta
1 maço de aspargos frescos
1 talo de alho-poró
400g de tomate seco
1 vidro (500g) de palmito pupunha
4 ramos de tomilho fresco
Azeite
Sal
Pimenta-do-reino
Manjericão

Modo de preparar
- Coloque a massa em água fervente com sal. Deixe cozinhar por aproximadamente 6 minutos. Escorra e reserve.
- Faça o branqueamento das ervilhas, ou seja, jogue-as em água quente por 30 segundos, tire-as e dê um rápido choque término em água com gelo. Corte em juliene e reserve.
- Em uma frigideira com azeite quente, refogue o alho-poró cortado em rodelas, acrescente os aspargos cortados em pequenos pedaços (deixe alguns inteiros para decorar) e dê uma salteada.
- Corte o tomate seco e o palmito em cubos.
- Em uma travessa, misture todos os ingredientes. Tempere com sal, azeite, pimenta-do-reino, tomilho e manjericão a gosto. Coloque também um pouco do óleo do tomate seco. Decore com os aspargos inteiros e flores comestíveis.
- Sirva a salada, de preferência, gelada.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.