Casa

Revestimento em papel vira protagonista na decoração do lar

Papel de parede ganha padronagens e cores fortes

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 17/12/2017 07:00 / atualizado em 14/12/2017 16:19

Jomar Bragança/Divulgação

 
Jomar Bragança/Divulgação
A popularidade do papel de parede não é novidade para ninguém. Há muitos anos, ele é usado como uma maneira prática de atualizar a decoração da casa, mas só agora conquistou posição de destaque. Só que repaginado.

O papel de parede clássico, com cores discretas e estampas praticamente imperceptíveis, foi substituído por opções vibrantes e chamativas. Para alguns, a tendência pode causar estranhamento em um primeiro momento, mas vai ser difícil resistir a esses ambientes cheios de personalidade.

Para o arquiteto Marcus Leite, a atual busca por revestimentos estampados foi um processo natural. “A aposta nas estampas mostra que as pessoas estão muito mais antenadas. Elas buscam estar na moda com as roupas, e isso é muito parecido com o que a casa veste também. Recebemos cada vez mais e queremos nossa casa com a nossa cara”, acredita Marcus. Para ele, as estampas podem dar ainda mais força à identidade do projeto.

Não há restrições quanto ao uso desse tipo de revestimento no lar, apenas algumas orientações, que podem garantir um resultado harmonioso e moderno. “Em ambientes muito pequenos, o uso do papel de parede estampado pode fazer com que o ambiente pareça menor”, ensina o especialista.

Ele recomenda que o papel seja usado em ambientes maiores, em que a parede possa ser vista de forma completa. A escolha da estampa ideal também é muito importante e o estilo da decoração deve ser respeitado. É preciso encontrar uma relação entre a padronagem e o resto do ambiente.

Como usar

Studio Ambo/Divulgação
Em ambientes comerciais, a arquiteta Lídia Branquinho acredita que a liberdade para aplicação do papel de parede é maior e — apesar da estampa — é possível usá-lo para revestir todas as paredes. Porém, no ambiente residencial ela recomenda balancear o revestimento estampado com paredes mais neutras. “Até para que o cliente não enjoe rápido a decoração da própria casa. Por ser um local de longa permanência, fica mais leve e atua como um complemento ao ambiente”, orienta Lídia.

Para evitar o exagero, deve-se levar em consideração variáveis como o tamanho do ambiente, da parede, a altura do pé-direito, que podem guiar na hora de projetar e propor o uso de papéis com estampas chamativas.

A estampa não poderia combinar mais com as casas brasileiras. Padronagens com folhagens, tropicais e com bastante verde foram o destaque no Salão do Móvel de Milão 2017 (evento internacional para apresentar as novidades do mercado mobiliário), na Casa Cor e em várias outras mostras.

“A natureza está invadindo os espaços por meio dos papéis de parede”, complementa Marcus. Essa foi a escolha da dupla de arquitetos para o ambiente criado por eles para a edição mais recente da Casa Cor. “Tivemos uma resposta superpositiva, muitas pessoas elogiaram o ambiente por estar bem diferente dos outros, claro e aconchegante ao mesmo tempo. Passava uma sensação de bem-estar.” 
 
Studio Ambo/Divulgação
 
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.