Publicidade

Estado de Minas BICHOS

É importante se atentar aos cuidados antes de escolher as fantasias pets

Com looks divertidos e na moda, pets aproveitam os quatro dias de carnaval com os donos e alegram os bloquinhos. Mas é preciso escolher fantasias que não incomodem e observar outros cuidados


postado em 04/02/2018 07:00 / atualizado em 01/02/2018 16:43

Nos bloquinhos de carnaval é comum encontrar uma variedade de inusitados foliões de quatro patas. Com suas fantasias, eles dão um colorido especial à folia e deixam tudo mais divertido. Como Chico, da raça dachshund, mais conhecida como salsicha, que sempre acompanha o aeroviário Fabiano de Freitas, 36 anos. O bichinho tem 5 anos e há dois encanta a todos com os seus looks carnavalescos.

“A gente vai a um bloquinho num shopping de Águas Claras. Na primeira vez, tinha uma competição de fantasia”, conta Fabiano. Desde então, as roupas de carnaval passaram a fazer parte do figurino do cãozinho, que todo ano ganha um visual novo para curtir a festa — ele já foi de Super-homem e Fred Flintstone. “Ainda não comprei a deste ano, mas a ideia é vestir o Chico de segurança.”

Nathália vai levar Minduim pela primeira vez para a folia: salsicha vai desfilar de Flash, Super-homem e Batman(foto: Bárbara Cabral/Esp. CB/D.A Press)
Nathália vai levar Minduim pela primeira vez para a folia: salsicha vai desfilar de Flash, Super-homem e Batman (foto: Bárbara Cabral/Esp. CB/D.A Press)
Já Minduim, o dachshund da dentista Nathália Kasakevitch, 32, vai participar pela primeira vez da folia e, no que depender de sua tutora, não vai faltar super-herói. Ele tem uma fantasia de Flash, mas a dentista já encomendou uma do Super-homem e outra do Batmam. “Eu compro tudo que eu posso para ele, mimo mesmo, é como se fosse meu filho. Eu o fantasiei no Natal e ficou tão bonitinho que decidi continuar vestindo o Minduim”, diz.

Ver o animalzinho fantasiado é motivo de alegria para muitos donos, principalmente as crianças, mas, para garantir o bem-estar do animal, alguns cuidados devem ser observados. O vice-presidente da Sociedade Brasileira de Medicina Veterinária, Josélio 

Moura, lembra que os cachorros gostam de coisas mais naturais, por isso é preciso ficar atento se a roupa não está incomodando. “Há alguns materiais que não fazem bem, como o plástico, por exemplo”, alerta.

A veterinária Kássia Vieira destaca que é preciso observar se o cachorro aceita a fantasia. “Muitas pessoas acabam colocando e os animais não se sentem confortáveis”, explica. Uma boa dica é vestir o cachorro antes da festa e ver como ele vai se comportar. O Minduim, por exemplo, não se incomoda com as fantasias, mas não gosta de adereços na cabeça.

“Ele aceita bem, essa é a única coisa que incomoda. No fim do ano, tentei colocar um gorro de Natal, mas ele não deixou”, comenta Nathália, que, na hora de escolher a fantasia, sempre procura roupas que deixem o cachorro confortável. “Não gosto de nada muito grosso e, de preferência, que fique folgado. Nada muito comprido também. Procuro tecidos agradáveis e me atento para não deixá-lo muito tempo com a roupa”.

Kássia alerta sobre o tamanho da peça. A roupa não pode apertar o animal, principalmente os de raça braquicefálica, como shih tzu e o buldogue inglês. “Tem que tomar muito cuidado para não apertar o pescoço e atrapalhar a respiração. O focinho deles é muito curto, eles já possuem uma certa dificuldade para respirar”, explica a veterinária. Outra atenção é com botões e glitter. Se ingeridos, podem fazer mal. As fantasias também não devem ser quentes.

Por questões de segurança, os cachorros devem ser levados a bloquinhos feitos especialmente para cães. Blocos com um grande número de pessoas devem ser evitados. “Acho que eu até poderia pensar em levar para os blocos infantis, mas os outros, não. O Minduim é muito medroso e são muito cheios”, diz Nathália.

O veterinário Josélio Moura dá dicas para curtir a folia com o animal em segurança. “Se for para multidão, é preciso ter muito cuidado para o cão não se perder. A música alta incomoda, então, evite trios elétricos. Também é preciso ficar atento a outros cães, que podem sentir o espaço deles limitado”. A saúde do cachorro exige cuidados. É importante que fique bem hidratado.

Curtir sem risco

  • Evite os horários mais quentes
  • Mantenha o cão identificado com coleira
  • Deixe-o sempre na guia
  • Ande sempre com água
  • Evite levá-lo a blocos com som de trio elétrico
  • Não se esqueça de alimentar o bichinho
  • Verifique se as vacinas estão em dia

Este ano vou sair de...

Não sabe ainda que fantasia colocar no seu cãozinho? A Revista separou alguns modelos para você. O valor varia de R$ 20 a R$ 120.
(foto: Divulgação)
(foto: Divulgação)
(foto: Divulgação)
(foto: Divulgação)
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade