Publicidade

Estado de Minas CAPA

Carnaval é época para ousar e brilhar. Confira o que vai bombar nesta festa

Tiaras, bodies, memes e muito glitter. Saiba o que vai bombar durante o carnaval e veja as dicas de foliões que não abrem mão de aproveitar a festa com muito estilo


postado em 04/02/2018 07:00 / atualizado em 08/02/2018 18:35

O carnaval brasiliense, assim como a cidade, é jovem e, nos últimos tempos, tem vivido uma verdadeira transformação. Os foliões, que costumavam migrar para o Rio, Olinda, Salvador, Ouro Preto e tantas outras cidades onde a folia corre solta, agora têm motivos de sobra para permanecer no DF durante o reinado de Momo.

Com muita diversidade e um mote de respeito às mulheres e ao público LGBT, agremiações como Tuthankasmona, Vai com as Profanas, Bloco do Amor, entre outros, atraem a juventude da capital, que deixa de viajar para curtir a festa por aqui mesmo.

O crescimento do carnaval candango vem acompanhado da criação de uma identidade própria. Uma das criadoras do bloco Vai com as Profanas e da marca Conspiração Libertina, Luciana Lobato acredita que a folia local passou a ser mais relevante quando parou de tentar reproduzir os carnavais de outras cidades e assumiu forma própria.

Segundo a Agência Brasília, no ano passado, a festa brasiliense reuniu cerca de 1,5 milhão de foliões. A expectativa é de que em 2018 o número suba para 2 milhões de pessoas. Com o desabrochar do feriado mais profano do ano na cidade, florescem também a criatividade de jovens empreendedores e dos que não perdem uma oportunidade de se fantasiar e abusar do glitter. Neste breve guia, mostramos o que estará em alta na festa e trazemos várias dicas para você brincar com muito estilo.

O que vai bombar

Os memes e referências pop prometem ser os grandes campeões do carnaval 2018. O short vermelho usado por Anitta no clipe do hit Vai, Malandra tem sido vendido em profusão em lojas de departamento. E o famoso biquíni de fita isolante promete pipocar nos blocos. As trancinhas da funkeira também têm feito a cabeça de foliões e foliãs espalhados pelas ruas da cidade.

Julia Bianchetti é consultora de imagem e apaixonada por carnaval: aproveitando a fantasia do ano passado(foto: Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press)
Julia Bianchetti é consultora de imagem e apaixonada por carnaval: aproveitando a fantasia do ano passado (foto: Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press)
A consultora de imagem Julia Bianchetti, 26 anos, acredita que as versões de Anitta estarão em todos os bloquinhos de carnaval de 2018. “Acho que vamos ver muitas fantasias com as roupas que ela usa nos clipes, mas talvez as pessoas se empolguem ainda mais com a Jojo Maronttinni”, aposta.

Julia acredita que o hit Que tiro foi esse? chegou na hora certa para inspirar diversas fantasias da folia, uma vez que a música também se tornou um meme muito replicado nas redes. O visual de Jojo deve ser bastante copiado e a consultora aposta que muitas pessoas vão investir nos enchimentos nos seios.

Apesar de algumas pessoas também já terem se cansado da moda dos unicórnios e das sereias, que há dois anos vêm sendo presença garantida em todos os bloquinhos e festas carnavalescas, Julia acredita que o sucesso vai se manter. Tiaras coloridas com chifres e brilhos, saias de tule colorido, arquinhos de concha e bodies e saias de escamas cheias de cor são peças que aparecem em profusão pelas redes sociais e são vendidas rapidamente.

Os que apostaram nas tendências nos anos anteriores e não querem gastar dinheiro ou ter trabalho podem repetir a fantasia sem medo de errar. Julia dá a dica: uma tiara de unicórnio, uma roupa branca e uma make poderosa são uma solução rápida e barata. “Com uma tiara criativa e colorida, a fantasia está pronta. É só investir em uma maquiagem cheia de cor e brilho e em uma roupa confortável”, sugere.

Julia acredita também que os acessórios vão ser protagonistas na folia. “É fácil e barato, acho que isso acaba animando os que não querem passar muito tempo pensando em fantasias mais elaboradas. Enfeites de cabeça, cordinhas de óculos, que estão super na moda, pochetes com glitter, bonés. No carnaval, é hora de ousar, usar tudo que as pessoas não têm coragem durante o ano todo.”
 
Dicas da Julia 
“Abuse da maquiagem. Tem que ter muito brilho e ser chamativo, além de investir em um acessório maravilhoso para quem não quer gastar. Passar gloss e uma sombra metalizada por cima cria um efeito diferente. Aplicar pedrinhas e lantejoulas no rosto também cria um efeito diferente e pode compor a fantasia. Aposte em produtos de alta fixação para não ficar borrado no fim do dia e esteja sempre confortável. No carnaval, temos que nos sentir bem e não abrir mão do conforto.” 
 
VÍDEO
Assista às dicas de Julia Bianchetti no tablet e no site do CORREIO  

Criatividade no corpo e na cabeça

Bárbara Lucatelli criou a saia de fitas para o carnaval: peça pode virar acessório de cabeça(foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)
Bárbara Lucatelli criou a saia de fitas para o carnaval: peça pode virar acessório de cabeça (foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)
Criadora da marca brasiliense Carnavália, a empreendedora Bárbara Lucatelli, 26 anos, investiu nos acessórios como fonte de renda para este carnaval. O carro-chefe da Carnavália são as tiaras de flor, que fizeram sucesso no ano passado e voltaram repaginadas para a folia de 2018.

Bárbara conta que tudo começou de forma inesperada. Sem dinheiro para comprar fantasias, fez a própria tiara. Várias amigas pediram acessórios iguais e o sucesso foi tanto que ela viu ali uma oportunidade para “ganhar o dinheiro que queria gastar nas festas de carnaval”.

Este ano, a empreendedora começou a se preparar com mais antecedência e apostou também em máscaras e na saia de fitas, que ela acredita ser o sucesso de vendas de 2018. “Eu estou vendendo todas que faço, tem sido a mais pedida. Ela é prática e pode ser usada com qualquer roupa para que cada pessoa componha a própria fantasia. Apesar de usar o mesmo item, você não estará igual a ninguém”, garante.

Pensando nas tendências, Bárbara afirma: “Além dos acessórios, a peça mais usada deste carnaval, com certeza, será o body. Ele é prático e versátil. Pode ser usado com shorts, saias, calças, capas ou só ele mesmo”. Para ela, um body básico e um acessório já garantem a fantasia. Já os mais elaborados, com transparências e aplicações, compõem um look por si só.
(foto: Divulgação)
(foto: Divulgação)
 

Foliã convertida 

A DJ Gabriella Buzzi, 29 anos, não era exatamente fã de carnaval, mas começou a mudar de ideia conforme a folia foi ganhando uma nova cara em Brasília. Apaixonada por fantasias, costumava aproveitar o Halloween para exercitar a criatividade e, com a proliferação dos blocos na cidade, encontrou um novo cenário para soltar a imaginação.

Gabriella Buzzi sempre gostou de se fantasiar: investimento no diferente (foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)
Gabriella Buzzi sempre gostou de se fantasiar: investimento no diferente (foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)
Apesar de não ser fanática pela festa, anima-se pela qualidade dos novos blocos de rua que têm surgido. Suas fantasias se tornaram tradição entre os amigos e, este ano, quando quase abriu mão de se enfeitar, surgiu um trabalho como DJ e a oportunidade de aproveitar a festa.

A escolha do que vestir varia de acordo com o que está bombando e com a cor do cabelo. “Eu seleciono personagens de acordo com o tom em que os fios estão. Saio pegando tudo de legal que acho em casa, com brilho, metálico, e vou incrementando. Se não tem em casa, compro coisas baratas e complemento”, conta.

Gabriella, assim como quem está ligado no mundo pop, prepara-se para ver muitas Anittas circulando por Brasília, além de pessoas que vão investir nos memes. Para fugir do lugar-comum, a DJ busca temas para suas fantasias e costuma segui-los em todos os dias de folia. Este ano, ela se fantasiará de quadros famosos de artistas, como Van Gogh, Mondrian e Dalí, além de aproveitar uma coroa de turista e se vestir de Estátua da Liberdade.

A jovem vai incrementar suas criações com muito brilho e pouca roupa. “O empoderamento está muito em voga e as pessoas têm se sentido mais confortáveis com o próprio corpo, aparecendo cada vez mais desnudas e à vontade. É uma libertação, e vejo isso de forma muito positiva”, completa. 

VÍDEO 
Assista às dicas de Gabriella Buzzi no tablet e no site do CORREIO 
 
(foto: Divulgação)
(foto: Divulgação)
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade