Análise: Avell Titanium B155 Fire apresenta performance potente para games

Notebook da empresa brasileira decepciona por algumas falhas no design, mas é capaz de rodar jogos graficamente exigentes com grande eficiência

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 31/07/2015 17:38 / atualizado em 31/07/2015 17:38

Max Valarezo , Especial para o Correio

Avell/Divulgação

Uma das razões que leva muitos fãs de games a se manterem longe dos computadores para jogar é o fato de ser necessário ter mais conhecimento técnico - e dinheiro - para conseguir montar um bom desktop. Assim, muitos optam pelos consoles, como PlayStation 4 ou Xbox One. Mas uma das opções que podem intimidar um pouco menos aqueles dispostos a se aventurar no mundo dos games para PC são os notebooks voltados para jogos. E o Titanium B155 Fire, da brasileira Avell, demonstra que esses aparelhos podem ser extremamente eficazes na área.

Optar por um notebook gamer pode ser mais simples, já que ele não envolve tantas trocas e upgrades como os desktops. Isso, para muitos, é uma grande desvantagem. Mas, para quem não se importa por não ter a mesma liberdade dos gamers que usam computadores de mesa, é possível ter uma máquina de grande desempenho.


A princípio, o B155 Fire já chega com uma grande vantagem em relação a outros notebooks gamers: o peso. Ele pode não ser leve como os ultrabooks que são encontrados no mercado, mas é certamente mais generoso (2,5kg) do que diversos concorrentes.

O design também chama a atenção, graças ao acabamento elegante, com um visual mais “magro” do que os demais notebooks gamers. A tampa em aço escovado contribui para a aparência mais interessante do aparelho.

Na área do teclado, porém, aparecem dois pontos fracos do B155 Fire, que fazem diferença. Apesar de as teclas serem confortáveis de digitar, elas não contam com retroiluminação, um dos fatores mais populares em notebooks gamers. Afinal, quando se está em um ambiente mais escuro, a falta de iluminação pode afetar bastante a precisão do jogador ao pressionar as teclas, o que prejudica - e muito - o jogo.

Além disso, o touchpad desaponta. Tem um bom tempo de resposta ao comando, mas o material utilizado apresenta um nível de atrito maior do que o ideal com o deslizar dos dedos.

Já o desempenho do B155 Fire é, certamente, eficaz. Com a poderosa configuração de 16GB de RAM, placa de vídeo NVIDIA GeForce GTX 950M, com 2GB dedicado e processador Intel Core i7 de 4ª geração, ele demonstra que sabe qual é o foco do produto: games.

Nos testes que o Tecnologia fez com seis jogos, o B155 Fire impressionou pela performance estável, mesmo com configurações gráficas muito altas. Em praticamente todos os títulos, foi possível jogar, com tranquilidade, os games na resolução Full HD (1920x1080), com valores de quadros por segundo (fps) muito estáveis. Quanto maior o valor de fps, mais fluido será o movimento do jogo na tela. Confira abaixo os números obtidos:

The Vanishing of Ethan Carter

Full HD - 30 fps
HD - 45 fps

Portal 2
Full HD - 60 fps
HD - 60 fps

Tomb Raider
Full HD (Ultra) - 33 fps
Full HD (Normal) - 60 fps

Dishonored
Full HD - 90 fps
HD - 130 fps

Gone Home
Full HD - 38 fps
HD - 60 fps

The Witcher 2
Full HD (Ultra) - 10 fps
Full HD (Low) - 40 fps
HD - 72 fps

Alguns games exigiram mais performance e fizeram o B155 Fire mostrar todo o trabalho de processamento, com momentos em que era claro o ruído feito pelo computador. Mas o sistema de ventilação do notebook fez um ótimo trabalho, impedindo que o aparelho aquecesse demais.

Além disso, jogar games no B155 Fire pode ser uma experiência melhor graças ao GeForce Experience, um programa da NVIDIA que pode ajustar automaticamente as configurações gráficas dos jogos da forma mais adequada, de acordo com as especificações do notebook.

A tela de LCD do computador faz um bom trabalho. Ela pode não impressionar aqueles que já estiveram em frente a dispositivos com telas Retina, mas, ainda assim, é capaz de entregar uma imagem de alta resolução e bom contraste. Já o sistema de som tem o desempenho um pouco desfavorecido pelos altos falantes, que entregam um som menos robusto do que o visto em outros modelos de notebooks (mesmo em laptops não destinados a games).

Opção atraente

O Avell Titanium B155 Fire é uma excelente alternativa para quem já começou a se aventurar no mundo dos computadores para jogar games e procura uma opção potente e, ao mesmo tempo, portátil. Apesar de detalhes de design que poderiam ser melhores, como a falta de retroiluminação no teclado e o touchpad, ele ainda se mostra como um produto de alto desempenho naquilo que é o principal objetivo do produto: rodar com eficiência os principais jogos disponíveis no mercado.

É verdade que o preço pode assustar quem está acostumado com notebooks que não sejam feitos voltados para games. Mas a empresa disponibiliza três configurações diferentes do modelo no site, algo vantajoso por dar mais liberdade a quem quer uma configuração ajustável ao valor que pode tirar do bolso - o mais barato dos três sets sai por R$ 4.440 e o mais caro por R$ 5.606.

 

 

Especificações técnicas do modelo testado pelo Correio:

Processador

Intel Core i7 Haswell - 4710MQ 2.5 GHz, 6MB Cache (3.50 GHz com Max Turbo)

Memória

16 GB Kingston HyperX Impact DDR3 (1600 MHZ) / ( 2x 8 GB)

Hard Disk (HDD), SSD OU SSHD

SSHD 1 TB com 8GB SSD Seagate

Unidade Óptica

Leitor Blu-Ray 6x DVD+/-R DL Super-Multi Drive 8x

Placa de vídeo

NVIDIA GeForce GTX 950M (2GB dedicado)

Tela (LCD)
15.6" FullHD (1920x1080p) 16:9 LED-Backlit (Glossy)

Wireless

Realtek 8723 - 802.11 b/g/n - Wi-Fi + Bluetooth

Peso

2,5kg

Preço

R$ 5.606

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.