Tinder vai substituir propagandas por links de locais para teste de DSTs

Medida é uma trégua na briga com fundação que expôs outdoors associando o app ao aumento de transmissões

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 22/01/2016 16:11 / atualizado em 22/01/2016 16:11

Tinder/Divulgação


Um dos principais aplicativos de paquera no mundo vai hastear bandeira em favor da conscientização sobre os riscos que envolvem as doenças sexualmente transmissíveis. O Tinder concordou em substituir anúncios por links de locais onde usuários podem passar por teste deste tipo de enfermidade. A medida é uma trégua na briga com um grupo de defesa da saúde sexual, iniciada no ano passado.

A batalha entre o app de namoro e a fundação Aids Healthcare começou no fim de 2014. À época, o grupo sem fins lucrativos, colocou outdoors e anúncios em Los Angeles, onde está sediado, em e Nova York, associando o Tinder a doenças sexualmente transmissíveis, como clamídia e gonorreia.

Em resposta, os diretores do aplicativo enviaram uma carta pedindo pela remoção dos outdoors. A tentativa, porém, foi frustrada.

Leia mais notícias em Tecnologia

Agora que o Tinder topou divulgar locais para testes de DSTs no app — sem previsão para o começar a exibir os links —, a fundação iniciou a remoção dos cartazes. Em comunicado, a Aids Healthcare observou as razões da sua campanha e citou um relatório dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças sobre um aumento dramático de casos deste tipo de doença em 2014.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.