Jogo de estúdio brasiliense é finalista da Game Connection America 2016

'Alkimya' é o terceiro título da independente Bad Minions. O game junta magia, quebra cabeças e interações com o ambiente e será lançado para Xbox One, PlayStation 4 e PC

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 10/03/2016 17:32 / atualizado em 14/03/2016 11:18

Bad Minions/Divulgação

 

Desenvolvido pela Bad Minions, um estúdio independente de Brasília, o jogo Alkimya é um dos finalistas aos prêmios de Best Console / PC Hardcore e Best Hardcore Game, da Game Connection America 2016 Development Awards, um evento bienal que acontece em São Francisco, nos Estados Unidos e é direcionado a desenvolvedores e publicadores. O título, que foi o único indicado na América Latina, já passou pela aprovação da Steam GreenLight e será lançado tanto na plataforma quanto para os consoles Xbox One e PlayStation 4 até o final do ano que vem.

Um dos responsáveis pela produção e criador da Bad Minions, Leonardo Batelli, 30 anos, conta que a equipe não esperava pelas indicações. “A gente foi pego de surpresa. Nos inscrevemos mas são concorrentes do mundo inteiro. Depois de alguns dias recebemos uma ligação comunicando a aprovação. Eles até pediram alguns dias antes de comunicar a imprensa”, conta.

Para o sócio, mais do que ganhar o prêmio - um simples troféu - a nomeação é uma oportunidade única de fazer contato com publicadores internacionais. “Todos os finalistas já ganham a oportunidade de estar lá e exibir o seu produto. Como o jogo ainda está em desenvolvimento, estamos procurando uma empresa para lançar.”

Entre nesse mundo
Em Alkimya, o jogador assume o papel de Seth, um rapaz que acorda sem memória em um local desconhecido e decide usar as habilidades em alquimia para explorar o ambiente e descobrir sua verdadeira identidade. Para isso, ele usará poções

“O game é totalmente interativo. Usando as poções, o jogador consegue colocar fogo em objetos, congelar lagos, mover blocos com a força do vento, criar elevadores com plataformas de terra, subir e descer o nível da água… Para não ficar chato, a gente optou por não fazer tudo bem dinâmico, simples e sem muita burocracia”, conta Leonardo.

 

 

 

Para resolver os quebra cabeças e acabar com os chefes de fase - cada um com suas fraquezas e peculiaridades - o jogador pode misturar substâncias e criar novas poções. Juntando ar e fogo, por exemplo, o elemento raio é criado. Ao trocar o formato do pote, o tipo da bomba também muda e novas opções são descobertas.

Além do clássico Zelda, a própria Bad Minions serviu de inspiração para o novo game. “A ideia nasceu do nosso primeiro jogo para dispositivos móveis, onde o personagem principal também é um alquimista. Como a gente já estava com vontade de produzir um título maior, a oportunidade surgiu e decidimos aproveitar”, revela o representante.

Experimente
Para quem não quer ter que esperar mais de um ano para poder jogar o Alkimya, a Bad Minions é uma das convidadas do Jam Nerd Festival, evento de cultura pop que acontece em Abril, em Brasília. Leonardo garante que os visitantes não irão se decepcionar com o título. “A gente vai levar a primeira fase, já com o chefão final. É quase um demo pronto com parte da história, qualidade gráfica e parte do gameplay”, conclui.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.