Análise: Novo Samsung Galaxy S7 tem câmera e temperatura surpreendentes

A sul-coreana conseguiu melhorar, a já boa, lente fotográfica em relação ao antecessor S6. No entanto, o aparelho peca na dissipação de calor

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 08/04/2016 17:53 / atualizado em 08/04/2016 18:39

Geison Guedes/Esp.CB/D.A Press


A concorrência entre as diversas marcas e modelos do mercado de smartphones é acirrada. A cada lançamento, as empresas precisam melhorar e apresentar novidades para cativar o público. No entanto, no topo da lista, a briga é praticamente polarizada entre Apple e Samsung. Enquanto a americana está no número seis da sua série (com o iPhone 6S), a sul-coreana apresentou, recentemente, a sétima versão do top da linha Galaxy, o S7. Entre altos e baixos, o valor sugerido de R$ 3,8 mil é mais pelo glamour do que pelas inovações tecnológicas.

O Tecnologia testou o S7 que, ergonomicamente, não mudou nada em relação ao S6. A tela é de 5,1 polegadas Super AMOLED de 2560X1440 pixels, a mesma do antecessor. Os materiais utilizados também são os mesmos: vidro e metal, o que deixa a carcaça com aspecto mais clean e de fácil manuseio. O tamanho é compacto e cabe perfeitamente na mão, mas as bordas são muito finas. A lateral e a tela são próximas e, durante o manuseio, os dedos tocam acidentalmente o LCD, o que gera um certo incômodo, já que algumas funções são ativadas contra a vontade do usuário.

O processador escolhido pela Samsung é um Octa core (2.3GHz Quad + 1.6GHz Quad) de 64 bits, digno de computadores de ponta. Em conjunto com a memória RAM de 4GB, o aparelho funciona com facilidade e, mesmo com diversos aplicativos abertos, até os mais pesados, o S7 não trava em momento algum. No entanto, apps que demandam muito processamento, como jogos, ou que envolvam vídeos, como o SnapChat, fazem com que o smartphone esquente bastante. O mesmo acontece ao fazer vídeos com a câmera. Como o corpo é de metal, o calor gerado pelo processador é conduzido de forma mais intensa e não dissipa com facilidade, deixando a temperatura muito alta, totalmente desproporcional para uma modelo topo de linha.

Geison Guedes/Esp.CB/D.A Press

O grande destaque do S7 é a câmera, tanto a frontal quanto a traseira, faz o aparelho valer a pena. Hoje, a configuração utilizada pela sul-coreana é, de longe, a melhor em smartphones. Não interessa o ambiente ou a quantidade de luz, praticamente nenhuma foto fica ruim. A novidade da empresa foi a redução no número de pixels - de 20MP para 12MP. No entanto, eles são duplos, o que facilitam o “trabalho” do obturador. Sem falar da abertura de F1.7 (proeminente em câmeras semiprofissionais ou superiores). Os vídeos também são feitos com maestria, mas o som, dependendo do local da gravação, não fica muito bom.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.