App usa nomes de músicas para criar texto de repúdio a estupro coletivo

"Queremos ver justiça. Queremos saber até quando isso vai acontecer. No Brasil, onze minutos e uma mulher abusada. Quem são os animais? Chega", diz a mensagem

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 27/05/2016 18:19 / atualizado em 27/05/2016 18:51

A arte sempre foi um bom instrumento de protesto. E nesta quinta-feira (27/5), o aplicativo Spotify escolheu a música para repudiar o estupro coletivo realizado por 33 homens contra uma adolescente no Rio de Janeiro. A empresa responsável pelo app criou uma playlist, cujos nomes das faixas formam uma mensagem de apoio à vítima.

 

Reprodução/Spotify

Reprodução/Spotify
 

 

“Hoje, 33 homens, mas podemos chamar monstros, fizeram tudo isso com aquela adolescente, criança, mulher, ser humano. Queremos ver justiça. Queremos saber até quando isso vai acontecer. No Brasil, onze minutos e uma mulher abusada. Quem são os animais? Chega. O tempo não apaga toda essa dor. Vamos gritar bem alto. Vocês não ficarão sozinhas”, diz a mensagem.

 

Leia mais notícias em Tecnologia

 

A lista reúne canções de artistas dos mais variados gêneros musicais. Entre eles, a funkeira Ludmilla, o sambista Zeca Pagodinho, os sertanejos Victor & Leo e até o grupo gospel Toque no Altar. Faixas de Cássia Eller, Cazuza, Titãs, Gabriel o Pensador e Fábio Jr. também foram utilizadas para compor o texto.

No Twitter, a ação recebeu o apoio de diversos internautas. A tag #EstuproNaoÉCulpaDaVitima, que dá nome à playlist, chegou a figurar entre os assuntos mais comentados da rede social.

 

 

 

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.