Pokémon Go pode trazer perigos reais e virtuais para os seus jogadores

Usuários do jogo de realidade aumentada, febre nos países onde já foi lançado, estão mais suscetível a assaltos e crimes virtuais. Veja dicas de como ser um jogador cauteloso

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 03/08/2016 18:59 / atualizado em 03/08/2016 18:59

Divulgação

O Pokémon Go é o novo jogo grátis e de realidade aumentada da Nintendo. Lançado em 6 de julho, nos Estados Unidos, o aplicativo já é uma febre nos oito países onde está disponível. Enquanto isso, os brasileiros esperam ansiosamente pela sua estreia no país, o que pode ocorrer nesta quarta-feira (3/8).

 

No aplicativo, disponível para iOs e Android, o usuário se torna – finalmente – um treinador Pokémon. A tela do celular se trasnforma no cenário do jogo, com ajuda do Google Maps, e é preciso se movimentar pela cidade para capturar as criaturas.

 

Com a ideia de estimular os jogadores a saírem de casa e se tornarem mais ativos, o Pokémon Go pode não trazer só consequências positivas. Distraídos, os usuários se tornam alvo fácil de criminosos. No estado norte-americano de Missouri, policiais alertam para uma série de assaltos à mão armada por ladrões que atraíram os jogadores até áreas afastadas.

 

Outro crime ligado ao aplicativo são os virtuais. Um jogo falso infestado de malware estava disponível horas depois do lançamento. A versão falsa pode roubar mensagens SMS, registros de chamada, lista de contatos, histórico do navegador, geolocalização e vários outros tipos de informação armazenados no celular da vítima.

 

Divulgação

Para tornar o aplicativo em apenas um instrumento de diversão, o diretor de Segurança Cibernética na Intel Security, Bruce Snell, dá dicas de como se proteger dos perigos reais e virtuais trazidos pelo Pokémon Go:

 

» Preste atenção nos arredores: o jogo exige que seus usuários foquem os olhos na tela do celular enquanto caminham pelas ruas. A ação aumenta as chances de ocorrer um acidente. “Não vá sozinho para lugares que você normalmente não iria apenas para pegar um Pokémon. Na verdade, a tela de carregamento adverte para que você fique atento”, diz o especialista;

 

» Verifique se está baixando o aplicativos certo: a internet é rápida e já existem versões falsas do jogo. O especialista alerta para que o usuário acesse lojas de aplicativos conhecidas para evitar o problema;

 

» Jogue você mesmo: é comum procurar sites com manhas e atalhos para ter um desempenho melhor no jogo. “Geralmente, estes sites ou aplicativos estão repletos de malware que coletarão suas informações de contato para uso nocivo. O tempo que economizar utilizando um destes aplicativos de trapaça pode custar caro”, explica Snell;

 

» Instale um software de segurança: um antivírus instalado no smartphone pode ajudar a proteger o próprio aparelho e as informações do usuário, diz o especialista.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.