Vírus se disfarçam de Pokémon GO para infectar o smartphone do usuário

Malwares se escondem em aplicativos que oferecem guias de como jogar, localização dos monstrinhos e que prometem mais ítens ao girar as Pokéstops

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 22/08/2016 18:12 / atualizado em 29/08/2016 14:22

Reprodução

 

Febre mundial, o game Pokémon GO mal chegou ao Brasil e já vem causando dor de cabeça para alguns fãs do game. Desde o lançamento, milhares de vírus relacionados ao jogo se espalharam pelas lojas de aplicativos. Nos primeiros 15 dias de Pokémon GO no país, a PSafe, empresa brasileira líder em segurança e performance mobile, bloqueou mais de 120 mil ataques cibernéticos relacionados ao game. Ao todo, mais de 300 tipos de ameaças diferentes foram encontradas.


Entre os principais registros feitos estão malwares que fingem ser guias de como jogar, buscadores de Pokémon e aplicativos que prometem oferecer mais ítens e aproveitam as brechas para tentar inscrever o usuário em serviços de SMS pago, direcionar para o download de outros apps, etc. Programas fake, com o mesmo nome do jogo, também tentam confundir o futuro mestre Pokémon.

 

PSafe/Divulgação
 


Um dos vírus mais graves encontrados pelo time da PSafe é o Pokémon.ScreenLocker, que praticamente sequestra o smartphone do usuário - bloqueando a tela - e exige o pagamento de um "resgate", depositado diretamente na conta bancária do hacker.


Uma das formas de não cair nestes golpes é ficar atento as permissões solicitados pelos apps durante a instação. Baixar somente aplicativos certificados e ter um antivírus em funcionamento também ajudam.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.