SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Programa criado nos EUA permite mapear árvores de uma cidade por fotos

Além de ajudar em estratégias de preservação, o método reduz o tempo de esquematização de áreas verdes e urbanas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 21/11/2016 06:00 / atualizado em 21/11/2016 07:19

Victor Correia*

Engenheiros do Instituto de Tecnologia da Califórnia (Caltech), localizado em Pasadena, nos Estados Unidos, criaram um método para mapear as árvores de uma cidade a partir de fotos tiradas de satélite e da rua, como as fornecidas pelo Google por meio dos serviços Maps e Street View. O programa, batizado de RegisTree, é capaz de analisar milhares de imagens de uma região e identificar a posição geográfica e a espécie das árvores com uma precisão de 80%, comparável ao mapeamento realizado manualmente, a técnica mais utilizada hoje.

Diversas cidades no mundo preocupam-se em registrar a sua vegetação. Pasadena criou em 2013 um inventário das suas aproximadamente 80 mil árvores, resgistrando a espécie e o diâmetro do tronco de cada uma. O processo, porém, é complicado e leva tempo. Dezenas de pessoas são treinadas e enviadas para percorrer as ruas da cidade e classificar cada árvore individualmente. O RegisTree promete realizar o mapeamento, da noite para o dia, com a mesma precisão e gasto próximo a zero.


“Eu percebi que muitas árvores estavam morrendo em Pasadena, o que me pareceu uma pena”, disse ao Correio Pietro Perona, engenheiro, professor e líder do projeto. O estado da Califórnia sofre desde 2012 os efeitos da maior seca da sua história, o que causou danos à vegetação. O governo estadual chegou a decretar um corte de 25% no consumo de água das suas cidades entre abril de 2015 e maio deste ano.“Eu pensei que, analisando automaticamente imagens de satélite e da rua, poderíamos entender quais árvores estavam morrendo, se eram espécies não adaptadas à região ou se a mudança era mais drástica”, contou Perona.

O professor desenvolve programas capazes de ver e reconhecer objetos, de forma parecida com a visão humana. Um dos seus projetos, por exemplo, é um algoritmo que identifica a espécie dos pássaros norte-americanos por uma fotografia. O RegisTree tem como base dois algoritmos. O primeiro analisa as fotos da cidade e marca a localização das árvores em um mapa. No caso de Pasadena, mais de 103 mil imagens foram estudadas pelo programa.

O segundo algoritmo identifica a espécie das árvores localizadas pelo primeiro. Ele reconhece atualmente 18 das mais de 200 variedades de árvores existentes na cidade a partir de um mínimo de quatro fotos de ângulos diferentes. “Um especialista seria capaz de identificar com muito mais precisão a espécie de uma planta, mas o mapeamento de uma cidade inteira não pode ser feito com 100% de certeza. São muitas pessoas envolvidas e erros são cometidos”, disse Pietro.

* Estagiário sob supervisão de Carmen Souza

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade

publicidade