Samsung Style S50 é um notebook excelente para todos os momentos

Com configuração top de linha, o ultrabook pesa menos de um quilo, cabe em um envelope A4, mas custa mais de R$ 6 mil

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

Geison Guedes/Esp.CB/D. A Press
 

Quando pensamos em um notebook de alta performance, a ideia que passa a cabeça é de um aparelho de configurações potentes, mas grande, pesado e complicado de ficar carregando de um lado para o outro. Outro pensamento é que, normalmente, eles são voltados para games e são verdadeiros "trambolhos", o que afugenta consumidores mais executivos, que buscam ultrabooks leves, de fácil manuseio, mas bem equipados. A Samsung uniu os dois mundos na linha Style, testamos o S50, o mais poderoso da marca sul-coreana e podemos comprovar se ele realmente é isso tudo que promete

 

Com configuração de peso, o notebook pesa míseros 835 gramas e vem com processador Intel i7 de sexta geração de 2.5GHz e 4MB de cache. Além disso, ele conta com memória RAM de 8GB e armazenamento SSD de 256GB. A tela LED é Full HD de 13,3 polegadas e possui abertura 180º. O Style S50 mede apenas 1.34cm de espessura, com ele fechado. Mas tudo que é bom tem um valor. E, para unir praticidade e potência, a Samsung não pegou leve, o preço sugerido do notebook é de R$ 6.499.

 

Leveza que impressiona

Geison Guedes/Esp.CB/D. A Press

Se tem uma coisa que chama a atenção no S50 é o peso e as dimensões. A tela de 13,3 polegadas tem um tamanho ideal, não é pequena, nem é grande, atende muito bem as demandas do dia a dia. A espessura também é algo impressionante. Ele é tão fino que cabe, com folgas, dentro de um envelope A4 comum. O peso é simplesmente surreal, no bom sentido. Modelos normais, com configuração semelhante, passam facilmente dos dois quilos e ele nem chega a um. Dessa forma, o sul-coreano é ideal para você levar para onde quiser e sem se preocupar com excesso de carga.

 

Outra leveza do modelo é a da ligação. Por usar uma unidade de armazenamento SSD de última geração, o S50 gasta impressionantes três segundos para ligar. Além disso, mesmo se você desligar ele normalmente e fechá-lo, ao abrir ele religa instantaneamente. O processador potente, aliado com a memória de alta capacidade, faz com que todos os funcionamentos do notebook sejam feitos com facilidade. Quem utiliza um aparelho desse não sabe o que é travamento ou delay nas informações. As respostas são imediatas.

Geison Guedes/Esp.CB/D. A Press
 

Além disso, o teclado é retroiluminado, o que facilita muito o uso em ambientes escuros. A intensidade da luz se adapta a do local, ficando mais clara ou escura, conforme a necessidade. Mesmo sendo ultra fino, a bateria tem uma boa duração. Utilizando apenas para textos, a carga aguenta cerca de seis horas. Em um uso mais pesado, ela aguenta entre duas e três horas. No sentido contrário, com a bateria zerada, ele demora pouco menos de duas horas para recarregar totalmente, o que é um tempo muito bom, se considerar o quanto ele aguenta ligado.

 

Nem tudo são flores

 

Mesmo um notebook tão completo e potente, tem seus pontos negativos. O primeiro, e mais perceptível do S50, é a qualidade do touchpad, que ficou muito aquém do aparelho. O funcionamento não é tão rápido como deveria, principalmente na função de clique. A resposta do "botão" direito é muito imprecisa e muitas vezes não atende bem. Durante o teste, em vários momentos, ao passar o dedo pelo pad, ele clicava sozinho em uma alguma coisa.

Geison Guedes/Esp.CB/D. A Press
 

A parte de ser fino cobra o preço em um detalhe, no som. Ele vem com dois auto-falantes de 1.5W cada. A pouca potência é vista na hora de ouvir música, principalmente. Com o volume no máximo, ele tem uma leve distorção, se abaixar, o som fica limpo, mas pouco audível. O ideal é utilizar algum fone de ouvido, via cabo ou bluetooth. Na parte das entradas, uma coisa chama a atenção, tirando as duas USBs (que é 3.0) o resto, é micro ou mini. São uma micro-HDMI, uma mini-RJ45 e uma mini VGA, ainda tem uma para leitor de cartão três em um (SD, SDHC, SDXC) e a de fone de ouvido/microfone.

 

Uma das funcionalidades do S50, que pode ser supérflua para a maioria dos usuários, é a abertura 180º. A única coisa que ela permite é abrir a tela de deixar o notebook plano em uma mesa. Como ele não é touchscreen e nem tem a modo tablet, a orientação da imagem não se ajusta automaticamente. Dessa forma, a função é pouco útil na maioria das vezes.

 

Vale a compra?

Geison Guedes/Esp.CB/D. A Press
 

Tudo no Brasil é surrealmente mais caro que em outros países. Para se ter uma ideia, um notebook com configuração semelhante ao Style S50 nos Estados Unidos custa cerca de US$ 1 mil (algo em torno de R$ 3.130), ou seja, metade do preço. A configuração dele é excelente, tirando a parte do touchpad, funciona perfeitamente bem, é ideal para o dia a dia e até para trabalhos mais pesados, tirando edição de vídeo. Ótimo para quem procura funcionalidade e desempenho acima da média. A carga da bateria tem uma boa duração. Ele é uma ótima opção de compra, só não vale os R$ 6,5 mil que a Samsung pede nele, seria perfeito se custasse na casa dos R$ 4,5 mil.

Dados técnicos

Processador: Intel Core i7
Memória RAM: 8 GB
Tela: 13,3 polegadas
Resolução: Full HD (1920 x 1080 pixels)
Armazenamento: SSD 256 GB
Sistema: Windows 10 Home
Peso: 860g
Dimensões: 31.4x 21.9x 1.34 cm (largura x profundidade x altura)
Preço sugerido: R$ 6.499,00

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.