Jornal Correio Braziliense

Linha Zenfone 4 chega ao Brasil com preços entre R$ 1.099 e R$ 2.499

Dos smartphones da linha Zenfone 4, dois não virão ao Brasil, o 4 Pro e o Max Pro. O destaque da família fica pelo uso de câmeras duplas

Geison Guedes - Especial para o Correio

Apresentação We Love Photo, a qualidade da câmera do Zenfone 4 impressiona - Foto: Geison Guedes/Esp. CB/D.A Press 

São Paulo (SP) — Família Zenfone 4, nova linha de smartphones da Asus, chega ao Brasil, pouco mais de um mês após o lançamento mundial. Ao todo, são nove configurações em três versões diferentes: Max, Selfie e 4. Os preços variam de R$ 1.099 a R$ 2.499. Há opções de dois a 6GB de RAM e de 16 a 64GB de memória. O foco é na fotografia, até por isso, todos os aparelhos contam com câmera dupla, seja na principal, seja na frontal. Os produtos já estão disponíveis em lojas on-line e na primeira loja física da marca no país, em São Paulo.

Apesar das diversas configurações, a família Zenfone 4 conta com alguns detalhes presentes em todos os aparelhos. O primeiro é que todos têm tela de 5,5 polegadas, que pode ser Full HD Amoled ou IPS, o sistema operacional é o mesmo: Android 7.1 Nougat com interface da própria Asus, a ZenUI 4.0, que foi radicalmente melhorada. Segundo a empresa, cerca de 43% dos apps nativos foram excluídos, otimizando o sistema. Outro ponto em comum é que, toda a linha 4 — e também a 3 — receberá a atualização, quando disponível, do Android O. Além disso, o leitor de impressões digitais foram embutidos no botão home e não mais na traseira dos aparelhos.

Quase um topo de linha
Zenfone 4 corpo de metal e vidro: escorregadio - Foto: Geison Guedes/Esp. CB/D.A Press


Duas versões da linha 4 não vieram para o Brasil, a 4 Pro (topo de linha lá fora) e a Max Pro (opção mais parruda do aparelho de entrada). Dessa forma, o mais completo por aqui será o 4 "normal" com processador Snapdragon 660 da Qualcomm — o Pro conta com um chipset 835 —, 6GB de RAM, 64GB de armazenamento interno, câmera wide de 120º e bateria de 3.300mAh, por R$ 2.499 a vista, o preço a prazo pode chegar a R$ 2.799, ainda está bem mais barato que a maioria da concorrência, mas subiu de preço em relação as gerações anteriores.

Como toda a família, o grande diferencial do 4 é a câmera dupla. A principal conta com sensor IMX362 da Sony de 12MB, pixels de 1,4μm e abertura de f/1.8. A secundária tem 8MP e o diferencial é a lente grande angular wide de 120º. A frontal também é de 8MP, tem abertura de f/2.0 e conta com a opção "Retrato", inaugurada no Zoom 3, onde é possível tirar uma foto com o fundo borrado automaticamente. O 4 ainda conta com outras duas variações, uma com processador Snapdragon 630 e 4GB de RAM (R$ 1.899) e outra com o mesmo chipset, mas com 6GB de RAM (R$ 2.299), ambas com 64GB de armazenamento e todas as configurações da linha.

Para selfies perfeitas
O Selfie Pro é o primeiro smartphone do mundo a filmar em 4K com a câmera frontal - Foto: Geison Guedes/Esp. CB/D.A Press


Pelas palavras do Diretor Global de Produção de Conteúdo da Asus, Marcel Campos, o Selfie é um dos aparelhos da marca mais desejados pelos brasileiros. Como o próprio nome diz, o smartphone é focado em fotos com a câmera frontal. Ele surgiu na linha 2 do Zenfone, mas não veio ao Brasil com a família 3. Segundo Campos, os pedidos pelo aparelho foram tão grandes que eles resolveram trazê-lo de volta. O Selfie é o único que chega ao país na versão "normal" e Pro.

A opção mais parruda do smartphone conta com duas variações, na memória RAM e no armazenamento. O primeiro, com 3GB e 32GB (R$ 1.499) e o segundo com 4GB e 64GB (R$ 1.699). Em ambos, a tela é Full HD Amoled de 5,5 polegadas, o processador é o Snapdragon 625 da Qualcomm e a bateria é de apenas 3.000mAh. O Selfie Pro ainda vem com uma exclusividade, ele é o único da linha disponível na cor vermelha, além da preta e da dourada
A captura de cores do Zenfone 4 impressiona - Foto: Geison Guedes/Esp. CB/D.A Press


Como nos irmãos, o destaque fica pela câmera dupla. Mas, seguindo a tendência das selfies, as lentes gêmeas foram colocadas na parte frontal do aparelho e não na traseira. As câmeras são as mesmas utilizadas no 4, mas com algumas melhorias. Com isso, a principal conta com abertura de f/1.8, tecnologia dual pixel (12MP %2b 12MP) e é a primeira frontal do mundo a filmar em 4K, a secundária também é uma wide de 120º, o que permite selfies com a maior abrangência possível. Outro diferencial é o flash de LED. Na parte de trás, uma lente de 16MP.

A opção mais barata do Selfie têm as mesmas variações do Pro quanto a memória: 3 e 4GB de RAM e 32 e 64GB de armazenamento, a diferença fica no processador, um Snapdragon 430 quad-core de 1,4GHz. Os preços variam de R$ 1.199 a R$ 1.349. A câmera principal frontal tem 20MP e abertura de f/2.0, a secundária é uma 8MP com ângulo de 120º e flash de LED. A traseira é a mesma do Pro. A bateria é de 3.000mAh e a tela também é de 5,5 polegadas, mas IPS.

Bateria quase eterna
O novo Max chega com ainda mais capacidade de bateria: 5.000mAh - Foto: Geison Guedes/Esp. CB/D.A Press


Se o Selfie foca nas fotos com a câmera frontal, o Max tem como diferencial a bateria. Apresentado pela primeira vez na família 3, o smartphone de entrada da Asus surpreendeu com uma bateria de 4.100mAh. Para a linha 4, ele chega ainda mais potente, com 5.000mAh. E, como os irmãos, tem câmera dupla. E, ao contrário dos outros, conta com slot para chip triplo e não híbrido. Dessa forma, é possível utilizar, ao mesmo tempo, dois SIM Card e um MicroSD.

São duas opções, uma com processador Snapdragon 425, 2GB de RAM e 16GB de armazenamento (R$ 1.099) e outra com 3GB de RAM, 32GB de memória interna e processador 430 da Qualcomm (R$ 1.249). A câmera dupla conta com uma lente principal de 13MP e abertura de f/2.0 e uma secundária de 5MP e ângulo de 120º. A frontal é uma 8MP de f/2.2 e flash em LED. Em ambos, a tela é de 5,5 polegadas IPS.

Primeiras impressões
A captura de luz do Zenfone 4 beira a perfeição - Foto: Geison Guedes/Esp. CB/D.A Press


O Tecnologia teve, até o momento, um breve contato com a versão topo de linha brasileira, ou seja, o 4 com processador Snapdragon 660, 6GB de RAM e 64GM de armazenamento interno. O aparelho utiliza um combinado de metal e vidro na carcaça, que eleva o nível de qualidade do aparelho, mas deixa-o mais suscetível à quedas, a traseira fica mais lisa e escorregadia. Algo contornável com uma capinha protetora que, inclusive, vem acompanhada do celular (uma simples transparente, mas já ajuda bastante).

Mesmo em pouco tempo de uso, é possível entender o porquê da chamada oficial da Asus para o Zenfone 4 ser "We Love Photo" (nós amamos fotos, em tradução livre). A câmera do aparelho é impressionante, principalmente em condições de baixa luz. O ajuste, mesmo no automático, é muito bem feito para capturar o ambiente como um todo. Em locais com grande exposição de luz, o sensor também trabalha bem, agora para não estourar as fotos. O modo wide ajuda bastante na hora de tirar uma foto com maiores amplitudes.
O modo wide de 120º abre bem a imagem, abrangendo uma área maior na foto - Foto: Geison Guedes/Esp. CB/D.A Press


Dentre as outras novidades da linha, o destaque fica para nova posição do leitor de digitais. Ao contrário da tendência do mercado, onde as maioria das marcas estão colocando na parte de trás dos aparelhos, a Asus foi na contramão, colocando o leitor na frente, junto do botão home — que não é físico. Sobre a ZenUI, ela ficou mais limpa e intuitiva. Um ponto negativo (até o momento) é a bateria. Não que ela seja ruim, até porque são 3.300mAh, mas não passa de um dia. O lado bom é que ele conta com super carregamento, poucos minutos na tomada são suficiente para praticamente encher a bateria.

 

*O repórter viajou a convite da Asus