ANÁLISE

Melhor a cada ano, FIFA se supera mais uma vez na edição 2018

Um dos maiores títulos sobre futebol continua sua busca incansável pela perfeição. Para a temporada 2018, melhorias de gráficos, jogabilidade e a continuação da carreira de Alex Hunter são uns dos destaques

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 15/11/2017 18:50 / atualizado em 15/11/2017 19:00

EA/Divulgação
 

No mundo dos videogames, a cada lançamento, o público espera melhorias em relação ao jogo anterior. Quando a franquia tem um intervalo grande entre um título e outro, essa expectativa é mais fácil de ser superada. Agora, nos game de esportes, a demanda é ainda maior, principalmente porque todo ano tem um jogo novo. Dessa forma, as produtoras precisam se superar, e muito, a cada lançamento.



E, aparentemente, a Eletronic Arts (EA) se especializou em exceder as expectativas dos gamers, principalmente com o FIFA. O mais famoso jogo sobre futebol, mais uma vez, se superou na atual edição. Em FIFA 2018, a EA conseguiu melhorar ainda mais a jogabilidade, os gráficos e os modos de jogo. Com isso, o atual título é, sem sombra de dúvidas, o melhor game sobre futebol de todos os tempos, pelo menos até o ano que vem.

Melhorias


EA/Divulgação


Apresentada pela primeira vez no FIFA 2017, a mecânica de jogo Frostbite melhora, e muito, a jogabilidade. Utilizando os movimentos de jogadores reais, a dinâmica de jogo está cada vez melhor e mais realista. Os gráficos beiram a perfeição, principalmente dos atletas mais famosos, como Neymar, Cristiano Ronaldo, Messi, entre outros, inclusive com direito às comemorações clássicas deles. E, dessa vez, há uma interação maior com a arquibancada, os torcedores aparecem mais, não são mais um mero borrão.

Uma das melhorias frequentes realizada pela produtora na série FIFA é a de drible. É perceptível que, a cada ano, o recurso fica mais complexo. O movimento é realizado com facilidade por atletas que contam com o recurso na vida real e com dificuldade para os que não tem. Assim, jogadores de ataque driblam mais facilmente, enquanto os de defesa não


EA/Divulgação


Dentre as novidades de jogo, destaque para a saída de bola, que agora atende a nova orientação da FIFA, onda pode-se dar início a partida (ou retomá-la) tocando para trás, antigamente era obrigatório a saída para frente. Com isso, apenas um jogador fica no círculo central. Outra novidade interessante são as substituições rápidas. O recurso permite fazer uma troca de jogadores sem dar pausa no jogo. A alternância pode ser programada ou sugerida pelo game. Em momentos de bola parada, aparece a opção, basta acioná-la para fazer a troca.

Se é que era possível, os juízes estão ainda mais rigorosos que em FIFA 2017. Raras são as faltas com carrinho que não resulta em cartão amarelo, quando não é vermelho. Um ponto de discordância da edição anterior eram os pênaltis, quase impossíveis de convertê-los. Na 2018, a dificuldade foi corrigida e está mais precisa, de acordo com a qualidade de cada jogador.


EA/Divulgação


Outra novidade é a inclusão de novos técnicos do mundo real. Em 2017, apenas treinadores da Premier League (a liga inglesa de futebol) foram utilizados. Agora, os de outras ligas, como a espanhola, italiana e alemã também estão no jogo. Com isso, é possível ver grandes nomes das pranchetas, como Zinedine Zidane (Real Madrid), Carlos Ancelotti (Bayern de Munique), Massimiliano Allegri (Juventus), entre outros. Como os jogadores, apenas os mais famosos emprestaram o rosto para o game.

Modos de jogo


EA/Divulgação


Ao contrário de 2017, FIFA 2018 não traz nenhuma grande revolução como foi o modo "A Jornada". Mesmo assim, a atual edição trouxe diversas novidades para a franquia. No "Carreira", a grande atualização foi feita nas negociações de jogadores. As conversas ficaram mais reais e é possível tratar "ao vivo" com os técnicos dos clubes e representantes dos jogadores, ou mandar um representante (no estilo que era feito anteriormente).

No a "A Jornada", temos a volta de Alex Hunter. Na segunda temporada sobre a vida da promessa inglesa, é possível conhecer mais sobre a história do atleta e jogar em vários lugares diferentes, inclusive em uma favela no Rio de Janeiro. Mais uma vez, o jogador poderá direcionar a carreira de Hunter, mas só em alguns pontos. Em outros, não há muito o que fazer, o jogo já está pré-definido. O mais legal é que, no 2018, é possível jogar com outros atletas — que não vamos contar para evitar spoilers — além do jovem craque.


EA/Divulgação


Em "Ultimate Team", as principais novidades são os desafios diários e semanais, um novo modo, o Squad Battles (disputa contra elencos do mundo todo) e a possibilidade de jogar com grandes atletas da história do futebol mundial, como Maradona, Ronaldinho, Ronaldo Fenômeno e sua majestade o Rei Pelé. Cada um deles conta com três versões únicas disponíveis, marcando momentos diferentes das carreiras.

 

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.