Gol volta a oferecer lanche de graça em seus voos a partir deste mês

Em 2012, a empresa radicalizou e cortou de vez o serviço aos passageiros para evitar novas perdas e aumentar as receitas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 06/07/2015 16:47 / atualizado em 06/07/2015 19:40

Fernanda Borges

A empresa aérea Gol confirmou na última sexta-feira (3/7) que voltará a oferecer lanche gratuito em todos os seus voos domésticos a partir deste mês. Segundo a assessoria de imprensa, a companhia irá fornecer um “snack” integral, feito com ingredientes orgânicos e sabor de “azeite e ervas”, produzido pela Mãe Terra, uma marca de alimentos saudáveis. O biscoito será uma complementação do cardápio oferecido pela companhia.

"Identificamos que o serviço de bordo ajuda a descontrair o momento da viagem, então, desenvolvemos um snack que complementa o nosso cardápio de bordo, proporcionando assim uma experiência ainda mais agradável durante os nossos voos. Buscamos uma opção prática e atual, que fosse ao mesmo tempo nutritiva e leve", observa Paulo Miranda, diretor de produtos da Gol.

Em 2012, a empresa radicalizou e cortou de vez o serviço aos passageiros para evitar novas perdas e aumentar as receitas. Sucos, refrigerantes e biscoitos ficaram para trás, deixando só a opção de cardápio pago. Agora, a empresa calcula que vaá distribuir cerca de 2,5 milhões de pacotinhos do novo “snack” por mês. O serviço de bordo pago, no entanto, continua em funcionamento. Segundo a empresa, opções como sopas, frutas secas e castanhas, além de sanduíches e variedade de bebidas que inclui vinho, cerveja, vitaminas e água de coco continuam à venda.

Em rotas internacionais as opções oferecidas continuam a ser gratuitas e variam de acordo com a duração da viagem, sendo servidos lanches ou refeições completas com sobremesa, incluindo versões para os vegetarianos, além de bebidas.


De acordo com a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), a venda de produtos a bordo ou distribuição gratuita, inclusive de água, é uma decisão empresarial, pois não existe norma estabelecida, o que impede a fiscalização ou algum tipo de punição.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.