PESQUISA

Escqueça os clichês e saiba quais são os destinos favoritos da geração Y

Para as pessoas nascidas a partir da década de 1980, as cidades tradicionais do turismo, como Paris e Nova York, estão longe da preferência, segundo estudo. Conhecer lugares que fogem aos clichês e se aventurar em experiências novas é a pedida desse grupo

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 08/08/2015 10:00 / atualizado em 07/08/2015 18:54

Nada de França, Espanha ou Estados Unidos. Uma pesquisa feita pelo canal norte-americano CNN revela que os destinos preferidos da geração Y fogem e muito, do convencional. Formada por indivíduos nascidos a partir da década de 1980, os descendentes da geração X preferem evitar rotas conhecidas e se aventurar em locais que apresentem experiências distintas de imersão cultural.

O estudo, feito com base em dados do site de viagens Hipmunk, mostrou que essta geração está tentando fugir do clichê e escolhendo locais onde possam desfrutar de novas práticas. Colômbia, Emirados Árabes, Cuba e Taiwan estão entre os destinos preferidos de jovens do mundo inteiro. O Turismo conversou com alguns viajantes da geração Y, que fugiram do tradicional e viveram experiências verdadeiramente inesquecíveis. Confira. (Com informações de Álef Calado)

Patrick Baz/AFP

Dubai (Emirados Árabes)
Antes de ser uma referência em modernidade e tecnologia, Dubai era um pequeno vilarejo de comerciantes. Arranha-céus gigantescos, locais históricos, praias magníficas e a vida noturna agitada prometem uma viagem inesquecível. A estudante de farmácia Alane Martins, 20 anos, visitou Dubai e conta que achou a cidade com uma “arquitetura esplendorosa”. “O mais legal de fazer foi jantar no deserto. É uma cidade muito interessante, com muitas opções. A diversão é garantida!”, afirma.

Dicas: por cerca de US$ 150, você pode curtir um jantar de luxo em um dos desertos da capital. Além da refeição, o pacote ainda dá direito a um safári pela Reserva de Conservação do Deserto de Dubai e uma noite de entretenimento com demonstrações de músicas e coreografias.

Divirta-se: boates e bares localizados em praias e ao ar livre são muito populares em Dubai. Algumas casas noturnas contam com vistas incríveis para a costa do Golfo e para alguns dos monumentos mais lindos da capital. Vale lembrar que é necessário ser maior de 21 anos para curtir a noite por lá e os locais, muitas das vezes, exigem roupas adequadas. Na maior parte das boates, o agito acaba por volta das 3h.

Culinária: apesar de fazer parte dos Emirados Árabes, a comida típica de Dubai nem sempre é árabe, graças à presença de restaurantes americanos e europeus. O turista que quiser experimentar um pouco da culinária local, pode se aventurar a comer o ouzi, cabra cozida com alguns acompanhamentos, e o tharid, prato feito com vegetais assados no vapor.

AFP Photo

Havana (Cuba)
Capital e maior cidade de Cuba, Havana é o local de dezenas de eventos culturais de visibilidade internacional, como o Festival de Ballet de Havana. Edi Araújo, 33 anos, morou por sete anos na cidade e relata que o primeiro contato com Havana foi bem estranho. “Assim que cheguei, achei tudo muito barulhento e, como não falava espanhol, não conseguia entender nada. Minha primeira reação foi pensar: ‘O que estou fazendo aqui?’”, lembra.

Dicas: o médico diz que Havana tem muitas opções para turismo. “O primeiro lugar histórico é a Plaza de la Revolución, onde Fidel Castro entrou com seus combatentes, depois de vencer a guerra civil contra o ditador da época. Além de ser um centro político, pode-se encontrar esculturas gigantes do Che Guevara e do revolucionário Camilo Cienfuegos.” Vale a pena conhecer ainda o Museo de La Revolución, dedicado à revolução cubana.

Divirta-se: Em algumas das casas noturnas de Havana, é possível presenciar e interagir com apresentações de dança. Bares pequenos também são uma boa pedida para curtir sem gastar tanto. Não se esqueça de experimentar o rum.

Culinária: experimente o ajiaco criollo, caldo cozido com várias carnes e verduras e temperado com um tipo de pimenta adocicada. É possível encontrar também pratos adaptados da cultura asiática e espanhola, como o moros y cristianos, feito com feijões e legumes.

 

Taipei (Taiwan)

 

Arquivo Pessoal

Localizada no norte de Taiwan, Taipei, ou Taipé, é o centro cultural e político da ilha. Dividida em 12 distritos, a cidade é tão moderna quanto Dubai e se destaca pela montagem e pelo comércio de aparelhos eletrônicos. O escritor Henry Bugalho, 34, passou oito dias em Taipei após uma campanha de Taiwan para proporcionar a blogueiros especializados experiências de imersão no país. “Foi muito legal! Foi uma experiência bem diferente do que ir como um turista normal, porque tive a oportunidade de ficar na casa e acompanhar a rotina de um taiwanês”, explica.

Dicas: as feiras noturnas são tradição em Taipei. Extremamente populares, estão sempre lotadas. Visitar templos e monumentos históricos, como o Chiang Kai-Shek Memorial Hall, monumento erguido em homenagem a um dos presidentes da República, o Taipei 101, maior prédio do mundo, e o Parque Nacional de Yangmingshan, também são boas dicas de passeios.

Divirta-se: a noite em Taipei é muito agitada. A cidade é lotada de bares e boates temáticas, onde é possível experimentar os tipos mais variados de drinques. Procure pela região portuária, onde há várias opções.

Culinária: “Nas feiras noturnas, pode-se encontrar aquelas típicas comidas chinesas, como espetinhos de cobras, ratos e outros bichos”, comenta Henry. Além dos mercados de rua, Taipei também conta com uma grande variedade de restaurantes, onde podem ser encontradas especialidades locais, chinesas e asiáticas. Pratos que envolvem filhotes de animais, tipos variados de carnes e insetos e legumes estão por toda a parte e podem ser consumidos por um preço razoável.


Kuala Lumpur (Malásia)

Centro cultural da Malásia, Kuala Lumpur possui os edifícios gêmeos mais altos do mundo, as torres de Petronas e o templo hindu mais antigo da Malásia, o Sri Mahamariamman. A blogueira Kívia Costa, 29 anos, já viajou ao local e diz que a cidade tem cara de metrópole. “Kuala Lumpur se destaca por ser organizada, moderna e limpa e traz ao turista uma sensação de segurança”, diz.

Dicas: as torres Petrona e a Batu Caves, caverna que abriga um dos templos hindu mais populares fora da Índia, são dois dos lugares recomendados para visitar.

Divirta-se: a Rua Changkat Bukit Bintan é o lugar da balada. É possível encontrar bares, clubes e boates. Os locais fecham às 3h.

Culinária: Kívia relata que a comida é exótica e temperada com muita pimenta. “Lembro de ter comido um espetinho de água-viva. Não tinha gosto de nada.”

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.