SÃO PAULO

Santo Antônio do Pinhal é garantia de sossego na Serra da Mantiqueira

O charme e a hospitalidade da pequena Santo Antônio do Pinhal, a 20km de Campos do Jordão, conquistam turistas que querem curtir o frio longe da agitação

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 12/09/2015 10:00 / atualizado em 10/09/2015 14:54

Karina Fusco , Especial para o Correio

Karina Fusco/Divulgação

Os sinuosos contornos das montanhas, ora cobertos pelo verde das árvores e da vegetação, ora esbranquiçados pela neblina, encantam e atraem turistas que gostam de temperaturas amenas até mesmo nos meses mais quentes do ano. Mas é no inverno que destinos da Serra da Mantiqueira, como Santo Antônio do Pinhal, a cerca de 20 quilômetros de Campos do Jordão, ganham mais destaque, sobretudo devido às temperaturas que, comumente, registram apenas um dígito do entardecer até as primeiras horas da manhã.

Ao contrário da vizinha famosa, a pequena Pinhal, como é chamada pelos moradores, destaca-se pelo sossego. O município com cerca de 7 mil habitantes é ideal por quem quer passar longe da agitação. O ritmo de vida pacato e algumas ruas de paralelepípedos não impediram o desenvolvimento turístico do lugarzinho, onde o contato com a natureza é pano de fundo para boa parte das atividades.

Localizada a 1.080 metros de altitude, a cidade esbanja charme, seja nas aconchegantes pousadas, seja nos restaurantes com comida farta, seja nos ateliês com belos exemplares das mais diversas formas de arte e artesanato. “Temos clientes que vêm com frequência para Pinhal, chegam até de helicóptero, só para aproveitar o clima tranquilo” diz a chef Anouk Rosa, proprietária do restaurante Sta Truta, que cativa pelo ambiente com boa música ao vivo e lareiras e, principalmente, pelos pratos. Receitas com truta saem do convencional. Não deixe de provar a casquinha de truta (R$ 14,80) como entrada, tampouco a truta defumada ao brie (R$ 44,80) como prato principal.

Assim como o Sta Truta, a grande concentração de bares e restaurantes fica na região central, embora também existam bons endereços mais afastados — para chegar até eles, é preciso seguir para os diversos bairros rurais. Aliás, Pinhal tem esta característica. Se você ficar apenas no centro, perderá a chance de conhecer locais surpreendentes aos olhos e ao coração.

Aventura nas alturas
As placas que indicam o caminho para o bairro rural Sertãozinho devem ganhar atenção especial. Lá fica uma das principais atrações de Santo Antônio do Pinhal: o Pico do Agudo, que está a 1.700m de altitude e de onde se tem uma bela visão de 360º do Vale do Paraíba. São quase 8km do centro, com alguns trechos de estrada de terra e curvas, mas a esticada é recompensada de imediato pelo visual, principalmente se o céu estiver limpo.

Aos fins de semana, o lugar é frequentado também por quem quer sentir um friozinho na barriga, saltando de parapente, sempre com instrutores devidamente capacitados. Os meses de inverno são os mais favoráveis à prática da atividade devido às condições do vento e ao céu limpinho. O voo acontece a uma altura média de 1.500m, com uma velocidade de cerca de 55km/h (podendo chegar a 80km/h) e dura cerca de 20 minutos, com descida em um ponto de apoio entre Santo Antônio do Pinhal e Campos do Jordão. “Estamos na 10ª elevação montanhosa mais alta do Brasil”, afirma Roberto de Lourenço, proprietário da Escola Asas da Mantiqueira. A experiência requer o investimento de R$ 400 e deve ser agendada com antecedência.

Para acompanhar os preparativos da aventura e o salto em si, dezenas de pessoas se acumulam no local. Enquanto esperam para acompanhar a emoção alheia, máquinas fotográficas e celulares registram a beleza da paisagem, que em um dos ângulos tem ao fundo a Pedra do Baú, localizada na vizinha Santo Bento do Sapucaí.

Na descida, programe uma parada nos Jardins de Barro, uma mistura de ateliê e café, onde a artista plástica Cynthia Duarte, que há 14 anos deixou a capital paulista para trabalhar com a inspiração da natureza daquele local, produz vasos de cerâmica em formatos inusitados, além de utilitários para cozinha e outros itens de decoração.

 

» Onde ficar

 

Pousada Quatro Estações
pousada4estacoesdepinhal.com.br
(12) 3666-2260
Estrada do Machadinho, km 4,5, bairro Machadinho
As diárias para casal vão de R$ 400 a R$ 800, incluindo café da manhã.

Pousada Villa Mantiqueira
pousadavillamantiqueira.com.br
(12) 3666-2425
Estrada Ver. Arlindo Fernandes, km 4, antiga Estrada da Fazenda Velha
Pacotes de 3 noites para casal a partir de R$ 939, com café da manhã.

Pousada Quinta dos Pinhais
quintadospinhais.com.br
(12) 3666-2030
Estrada do Pico Agudo, km 3
As diárias para casal custam, em média, R$ 1.400, com café da manhã.

Pousada Vento Verde
pousadaventoverde.com.br
(12) 3666-1114
Estrada Pico Agudo, 1.400
As diárias para casal são a partir de R$ 300.

Pousada do Grilo
www.pousadadogrilo.com.br
(12) 3666-1210
Av. Ministro Nelson Hungria, 729 - Centro

As diárias para casal são a partir de R$ 207.

 

Descanso x passeios

Karina Fusco/Divulgação

Um fim de semana é pouco para desbravar Santo Antônio do Pinhal, até porque as pousadas são tão aconchegantes e convidativas para o relaxamento que muitas vezes é preciso ter muita força de vontade para pegar o carro e sair passeando, embora atrativos não faltem.

Um exemplo é a Pousada Quatro Estações, que fica na Estrada do Machadinho. Entre o verde das plantas e o amarelo dos chalés distribuídos entre as montanhas ouve-se apenas o som de pássaros e dos galhos balançando. Um paraíso para quem quer tranquilidade. Os 10 chalés — dos mais simples, que são os standards, aos mais sofisticados, que são os masters — têm decoração rústica, lareira, TV a cabo, frigobar e cama queen size. O grande destaque é o disputado chalé Maximum, que fica a 1.060m de altitude e conta com banheira de hidromassagem no quarto instalada sob um teto solar retrátil, tendo à frente uma parede de vidro que oferece uma vista apaixonante. E, como a preguiça ali é inevitável, o café da manhã recheado de delícias preparadas artesanalmente é servido até as 11h30. Um mimo que faz com que qualquer hóspede saia dali já pensando quando poderá agendar a próxima estadia.

Outras atrações, como a Fazenda Renópolis, que serve um comentado chá colonial, o Jardim dos Pinhais Ecco Parque, com seus oito jardins temáticos, as cachoeiras; os sítios que vendem orquídeas, os mirantes e muito mais. Realmente não é à toa que este lugarzinho está ganhando a preferência de muitos turistas. (KF)

 

Ratinhos de ateliês

Karina Fusco/Divulgação

Para quem gosta de encher os olhos e, às vezes, até a casa com objetos de arte e artesanato, Santo Antônio do Pinhal é destino mais do que recomendado. São dezenas de ateliês espalhados pelo município. Há itens feitos de patchwork, cerâmica, argila, móveis com o aproveitamento de restos de madeiras e até feitos com reciclagem de papelão, como os encontrados no show room do artista João Paulo Raimundo, localizado no centro, próximo da Avenida Antônio Joaquim de Oliveira, a principal da cidade. Há desde enfeites de parede até pequenos móveis, como banquetas em design bem interessante.

Outra grande sensação pinhalense é o Atelier Eduardo Miguel, que fica na Estrada do Barreiro. Em um espaço muito organizado, o artista expõe objetos que demonstram seu altíssimo potencial criativo: simples gravetos e madeira descartada como lixo são transformados em arte. A sensação é de visitar uma concorrida exposição em um conceituado museu de arte moderna, mas com a hospitalidade que todo turista gosta de ter. (KF)

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.